Quinta-feira, 1 de Setembro de 2011

A hora e a vez do pedestre

 

O pedestre em primeiro lugar

 

Pense bem, ninguém nasceu montado na moto! Em algum momento todos nós somos pedestres

 

Por ser um veículo muito ágil e de pequena área frontal, a moto é muito difícil de ser vista por pedestres. Um simples poste pode esconder a moto. Aquelas placas de publicidade – proibidas – colocadas nas esquinas escondem até um carro! Os pedestres também são muito rápidos e surgem por todas as partes. Essa combinação algumas vezes resulta em encontros desastrosos.

 

Pelas determinações do código de trânsito brasileiro, o pedestre é o agente mais frágil de trânsito, como tal deve ser respeitado e observado com atenção. Embora não seja praticado por muitos motociclistas, o respeito ao pedestre deve estar na corrente sanguínea de todo agente motorizado do trânsito. Sobretudo o motociclista, porque atropelamento causado por motos provoca um estrago nos dois lados. A moto é um veículo com muitas pontas: guidão, manete, espelhos retrovisores, pedaleiras, escapamento, são algumas das “pontas” que pode agredir e até perfurar um pedestre.

 

Por isso existe uma bolina na ponta das manetes, evitando que ela perfure o corpo do pedestre ou mesmo do motociclista em caso de acidente. Mesmo assim vejo muitos motociclistas que cortam as manetes e ainda lixam a ponta para deixar mais fácil de passar entre os carros!

 

O bom senso é fundamental na relação moto-pedestre, porque nós estamos zanzando pelos carros e os pedestres também! Existem situações que precisamos redobrar a atenção. Até quando estamos nas faixas exclusivas para motos é preciso ficar ligado porque os pedestres percebem que os carros estão parados e podem achar que está tudo imóvel. De repente a moto aparece! Nas primeiras moto-faixas implantadas em São Paulo aconteceram alguns atropelamentos em função dessa novidade.

 

Nas estradas e avenidas, por incrível que pareça, o cuidado é justamente próximo das passarelas de pedestre. Acredite, mas tem gente que se recusa a caminhar um pouco mais, subir uma rampa e atravessar seguramente pela passarela e prefere desafiar a sorte atravessando pelo nível da pista!

 

Crianças na calçada, pais segurando criança pelas mãos, veículo escolar parado são outras condições delicadas porque criança é um serzinho imprevisível e pode sair correndo a qualquer momento. Uma dica para quem tem criança: ao segurá-la pegue pelo punho e não pela mão. Se a criança tentar correr ela não consegue porque fica presa como uma algema.

 

Campanha paulistana

Recentemente a prefeitura de São Paulo começou uma campanha para reduzir o número de atropelamentos na cidade. O que já era regra em várias cidades do mundo agora chega à São Paulo. Quando houver a faixa de pedestre, sem o sinal luminoso (semáforo), o pedestre poderá parar o trânsito de veículos com um simples aceno de mão. Se o pedestre levantar o braço ainda na calçada, pare e dê passagem. Mas fique esperto: um olho no pedestre e outro no espelho retrovisor porque quem vem atrás pode não perceber sua ação! Muito tempo atrás, no Rio de Janeiro, parei em um semáforo para pedestre e levei uma batida por trás! O motorista ainda reclamou afirmando que “ninguém pára nestes semáforos!”.

 

Mas como toda ação criada sem o devido estudo, as determinações municipais já começaram a gerar confusões. Já se vê pedestre fazendo sinal de mão em faixas equipadas com semáforo específico. Quando houver o sinal luminoso, prevalece a regra universal: hominho vermelho parado, fica na calçada; hominho verde andando, atravesse!

 

Outra situação que já vem causando incidentes diz respeito à conversão à direita. Segundo determina a lei “Deixar de dar preferência a pedestre/ciclista atravessando a transversal é infração grave, sujeita a 5 pontos na carteira de habilitação e a uma multa de R$ 127,69. O que ficou faltando nessa regra? Informar se vale para vias expressas, ruas, grandes avenidas e se na transversal tiver, ou não, o sinal luminoso! Imagine um carro parando na faixa da esquerda de uma grande avenida de mão única para aguardar os pedestres atravessarem a faixa! Faltou mudar as faixas de pedestre de lugar, tirando da esquina! Aguarde para breve muitas colisões.

 

Para nós motociclistas é uma temeridade parar na via lateral da marginal, por exemplo, tornando-nos um alvo fácil para motoristas de veículos pesados. Antes de criar essa regra também era necessário analisar a mudança do local da faixa.

 

Outra regra que será intensificada é parar sobre a faixa de pedestre. Mais uma vez esqueceram de mudar a faixa de local, porque em muitas esquinas só é possível observar a rua transversal se o veículo estiver em cima da faixa! Como saber se vem um caminhão pesado sem colocar o carro ou a moto sobre a faixa de pedestre?

 

Em suma, estas leis foram criadas pensando em algum outro lugar que pouco tem a ver com São Paulo. Essas leis não são novas e só estão sendo lembradas para tentar trazer um pouco de civilidade na maior cidade que receberá jogos da Copa do Mundo em 2014. O objetivo é tentar adequar nossos motoristas ao padrão dos turistas internacionais.

 

Claro que são muito bem vindas e inclusive acompanhadas de outras, mas merecia um pouco mais de cuidado na redação dos textos (para variar) e na observação do atual status da cidade. Algumas faixas precisão mudar de lugar urgentemente sob risco de corrigir de um lado e estragar de outro.

 

Uma regra que criaria imediatamente é punir da forma mais severa possível – incluindo prisão em flagrante – todo motociclista que deliberadamente trafegar na calçada como forma de driblar o trânsito. INCLUSIVE OS MOTOCICLISTAS DA POLÍCIA! Acho um crime rodar de moto pela calçada sob qualquer pretexto. Deveria receber uma punição com perda imediata da carteira de habilitação e multa pesadíssima.

 

E não pense que essa atitude é exclusiva de motoboys, porque cansei de ver donos de BMW, Ducati e Harley-Davidson trafegando solenemente pela calçada como se fosse uma extensão da rua.

 

Box - O que diz a lei:

 

Os principais enquadramentos e multas que serão intensificados em São Paulo são:

- Deixar de dar preferência a pedestres/ciclistas na faixa a eles detinada (gravíssima, 7 pontos, R$ 191,53)

- Deixar de dar preferência a pedestre/ciclista que não haja concluído a travessia (gravíssima, 7 pontos, R$ 191,53)

- Deixar de dar preferência a pedestre/ciclista atravessando a transversal (infração grave, 5 pontos, R$ 127,69)

- Parar sobre a faixa de pedestre na mudança de sinal luminoso (média, 3 pontos, R$ 85,12)

 

 

 

publicado por motite às 17:31
link do post | comentar | favorito
13 comentários:
De Irineu a 1 de Setembro de 2011 às 20:36
Como pedestre contumaz, não importa se agora tem fiscalização e multa pra quem avança em cima da gente. O que importa é que tenham consciência de que acidente de pedestre versus motociclista ou automobilista deixa sequela. No pedestre.
De Italo a 2 de Setembro de 2011 às 03:52
Caro Tite, saudações, belo e pertinente texto.

Isso já existe em Brasília (e Curitiba, se não me engano) há muitos anos... (talvez incluídas nas "várias cidades do mundo", na citação do texto...). É uma questão de educação aplicada aos condutores e pedestres e, lógico, FISCALIZAÇÃO! Mas verdade seja dita - as ruas e o trânsito de Brasília são, GRAÇAS AOS CÉUS, bem diferentes de São Paulo.
Abraços fraternais.
De Tiago a 2 de Setembro de 2011 às 14:45
Aqui em Foz, que acho uma das cidades que tem o pior trânsito, em relação ao seu pequeno tamanho (cerca de 270 mil habitantes), há 3 faixas onde o povo pára (do verbo parar) para os pedestres. As três ficam em grandes e movimentadas avenidas. Acho impressionante os motoristas pararem, porque aqui o trânsito é muito mal educado, com paraguaios que compram a carteira, os argentinos que são uns filhos dumas p..., os turcos que acham que são os donos da cidade e os imbecis dos brasileiros, que pensam somente em seu umbigo.

Mas eu mesmo só paro quando há uma certa aglomeração de pessoas para atravessar, acho um risco muito grande parar para uma ou duas pessoas, mas quando há umas 4 ou mais, aí sim, vou dando sinal e parando devagar.

Aqui em Foz não temos o problema de motociclistas subindo nas calçadas, o que realmente é um crime! Mas discordo de vc quanto aos policiais, a lei (que não sei qual é, acho que a CF) permite que eles assim o façam, desde de que com segurança (se é que é possível), mas para atender uma ocorrência, não há como um policial ficar parado esperando o trânsito andar para ele poder chegar ao local do delito.
De motite a 3 de Setembro de 2011 às 13:42
Tiago
Pelo código brasileiro de trânsito os veículos oficiais podem sim infringir várias leis de trânsito, DESDE QUE DEVIDAMENTE SINALIZADOS por sirenes ou luzes ou ambas. O que vejo são policiais civis e mitilares FOLGADOS que fazem um monte de m*** no trânsito escorados apenas nas cores e no fardamento oficial. A propósito, eles podem sim receber multas de trânsito como qualquer outro motorista, inclusive ambulâncias.
Recentemente segui 3 PM de motos e eles estavam pilotando de forma muito mais agressiva e perigosa do que qualquer cachorro-louco sem usar os sinais sonoros e luminosos! Ou seja, são forgados mesmo!
De Tiago a 5 de Setembro de 2011 às 11:57
hahaha
multa para policiais!
hahaha

esqueceu-se que aqui é Lisarb??
é engraçado (ou revoltante) ver policiais andando com suas motos particulares todas modificadas, com escape esportivo, eliminador de para-lama, xenon, retrovisores minúsculos... e esses mesmos "homens da lei" multam motociclistas que fazem o mesmo que eles, por "descaracterização da originalidade" da moto... Tudo bem que é ridículo fazer tudo isso, tem mais é que multar mesmo, mas então que eles também e principalmente andem na linha!

Quanto a falta de sinalização para manobras irregulares, aqui em Foz não temos esse problema, mas eles NUNCA dão sinal, nunca ligam a seta! Parece que aprendem isso na academia: "se vc vai entrar numa esquina, NÃO LIGUE A SETA DE JEITO NENHUM!" Uma vez peguei carona com um policial civil numa viatura, ele fez todo o caminho sem dar um sinalzinho sequer!

talvez isso aconteça pq aqui no Lisarb essas pessoas não são multadas, pois são eles é quem dão as multas...
De Claudio a 2 de Setembro de 2011 às 16:47
Aqui em Curitiba não tem disso ainda, acho o transito daqui ruim, mas quando dirigi em Manaus vi que ainda temos esperança!!
(substitua precisão por precisam).
De Fabio a 2 de Setembro de 2011 às 17:03
Esqueceram de fazer primeiro uma campanha de educação dos pedestres....
Estava na Av. Paulista em SP parado no semáforo , quando o sinal ficou verde para os carros ainda havia uma multidão atravessando a rua e como os carros continuavam parados a cada segundo uma nova pessoa iniciava a travessia.... Foi difícil sair dali...
De Paullo Ramos a 3 de Setembro de 2011 às 02:38
Aqui em Joinville - SC , 99% das faixas de pedestres são na esquina, é impossível não parar em cima da faixa. Me sinto constrangido quando quero cruzar uma via, vem um pedestre e estou com o carro em cima da faixa, mas não há outro jeito, a faixa é que está no lugar errado. Agora vai falar isso pro especialista em trânsito ou engenheiro, sei lá quem é o intiligente que projeta isso.
Brusque (SC) é uma cidade que respeita muito o pedestre, basta você parar na calçada na linha da faixa que todos param pra vc atravessar a rua.
abraço
Paullo Ramos-Joinville - SC
De The Crow a 23 de Setembro de 2011 às 17:54
...o Tite abandonou de vez o blog??? ...holy crap!!!
De motite a 25 de Setembro de 2011 às 15:49
Não, Cráu, não abandonei, mas vem uma GRANDE novidade em breve... aguarde!
De Tiago a 30 de Setembro de 2011 às 14:41
Tite, como um amante das duas rodas, comprei uma bicicleta há pouco tempo, para poder fazer um pouco de exercício aeróbio.
Porém, quarta feira (28/09) me lembrei de um texto seu no motonline, que dizia que os cachorros eram um grande perígo e representavam risco de queda para os motociclistas, e ainda lembro que vc respondeu a carta de um motonliner que havia caído após atrolar um cão que os animaizinhos apresentam diferentes tipos de dureza.
Pois bem, ia eu (belo e formoso) descendo uma ladeira, em velocidade razoável, aprox 30 km/h, quanto um dog veio e PAROU na minha frente! Busquei os freios com força e, como estava na descida, a bike empinou para frente, atropelei o cão com um R.L., sendo catapultado para frente, dei duas braçadas no chão (dignas de um Cesar Cielo) e contestei que cachorros, mesmo que pequenos guaipécas sarnentos, são realmente duros, principalmente para uma bicicleta com menos de 20 kg!
Resultado: escoriações pelo corpo e extremidade distal da falange proximal do hálux esquerdo com fratura (ou seja, dedão do pé esquerdo quebrado!)
De motite a 30 de Setembro de 2011 às 16:38
Tiago, as bikes modernas freiam demais! especialmente o dianteiro. Por isso muita gente nao usa freio dianteiro na moto, porque tem na memoria os acidentes com bikes.
De fato, eh melhor desviar do que frear, mas mesmo um cachorro pequeno pode derrubar uma bicicleta por causa da menor massa. Nao acho 30km/h de bicicleta uma velocidade alta, mas acho que como tudo na vida, pilotar bike exige treino em varias situacoes. Uma dica: algumas bikes esportivas tem pneus muito finos para oferecer menos arrasto, porem na hora de frear nao tem area de contato. Por isso aqui vai a dica: de bicicleta vc deve calcular a frenagem com muuuuuuuuuita antecedencia.
Ah, com a devida licenca, vou apagar os comentarios abaixo e as replicas.
De Robson a 4 de Outubro de 2011 às 14:43
Num tem mais blog, não saiu livro novo, não estreou nenhum outro filme, que raios vc anda fazendo? vc tem compromisso com teu público!
Aparece aê! Salão Duas rodas rolando!
Abs e desculpa a brincadeira...kkkkk

Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 14 seguidores

.Procura aqui

.Junho 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Os dias eram assados. Com...

. Scooter mania nacional

. Ainda melhor!!!

. Motociclista, esse esquec...

. Salão no Rio em nova data

. Tudo que você queria sabe...

. Quem experimenta pede Biz

. Salão da recuperação

. Viajar de moto é tudo de ...

. Honda Day: as novas CB 65...

.arquivos

. Junho 2019

. Março 2019

. Junho 2018

. Abril 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds