Quarta-feira, 18 de Agosto de 2010

A gente somos inútil

(Este é o Birigui, em 1983...) 

Para que serve, afinal, um marronzinho? 

Nos anos 80 surgiu um grande piloto de motovelocidade, chamado José Xavier Soares Neto, mais conhecido como Birigui, nome de sua cidade natal, interior de São Paulo, tradicional pólo de fabricação de calçados. Nós morávamos perto, no Planalto Paulista, bairro bacana de São Paulo, onde também morava outro excelente piloto – de carro – Maurizio Sala. Lembro que aos sábados nos reuníamos na casa do Maurizinho para olhar os karts e falar de corrida. 

O Birigui teve um momento herói na pré-adolescência que lhe rendeu uma medalha de bravura por parte da comunidade de escoteiros da qual participava. Com 12 ou 13 anos, mais ou menos, ele viu que havia quebrado o semáforo em um cruzamento de grande movimento lá perto de casa. Percebeu que os motoristas brigavam e agiam como todo paulistano no trânsito: cada um cuida do próprio umbigo e danem-se os outros. Vestido com uniforme de escoteiro e munido de um apito o projeto de gente foi lá e começou a organizar aquela bagunça. Quando o DSV chegou na esquina já estava tudo em paz, com os motoristas respeitando um pirralho uniformizado. Esta história virou notícia de jornal e Birigui recebeu a tal medalha, motivo de muita zuação dos amigos, claro! 

(Birigui na F-400. Foto: Tite) 

Chegamos no século 21, anos 10 (+ 2000) e o que mudou desde que o pequeno Birigui recebeu a medalha de honra ao mérito?  Os motoristas paulistanos continuam egoístas, aumentou desmesuradamente o número de motociclistas, e o caos só aumentou. Ah, mas teve uma mudança radical: os agentes organizadores do trânsito, a cargo da CET – Companhia de Engenharia de Tráfego – receberam o cargo adicional de fiscalizadores. Leia-se MULTADORES. Ah, sim, a polícia militar também ganhou seus bloquinhos de multas! E já se fala em transferir à Guarda Civil Metropolitana a atribuição também de multar! Antes, o DSV (atual Detran-SP) fazia o papel de punir e o CET era o organizador. Hoje é todo mundo multador. 

Note, são três corporações diferentes com a função de multar e NENHUMA com a função de EDUCAR. Isso explica parte do problema de trânsito nas grandes cidades. E por que não existe mais um órgão exclusivamente dedicado a educar e organizar o trânsito? Porque na ótica simplista dos especialistas em trânsito a multa tem o efeito educativo pretendido. Por isso os valores das multas foram aumentados exponencialmente. 

Qualquer adestrador de cães sabe que castigo atrasado não funciona como ato educativo, serve apenas para criar medo no animal. Hoje os motoristas não respeitam as leis de trânsito por educação ou cidadania, mas por puro medo da multa. 

Quando foi a última vez que você, leitor (a) viu um agente de trânsito conversando com motorista/motociclista ou orientando pedestres? No meu tempo de criança, (faz tempo), lembro de um policial que trabalhava na Praça São João, ao lado do extinto Mappin. Era um policial super engraçado, cheio de gestos e com um humor inabalável. Quando um pedestre atravessava fora da faixa ele sacava uma caveirinha do bolso e mostrava para a pessoa sem dizer nada, mas indicando algo como “quer morrer?”. 

Eu ficava na calçada vendo aquele policial e queria que todo mundo fosse daquele jeito. E ainda demoraria muito para eu ser um ser motorizado... (para saber mais sobre este policial, clique aqui

O policial de trânsito de hoje tem como principal meio de educação o talão de multa. Recentemente foi inaugurado um corredor de ônibus aqui perto de casa, na avenida Vicente Rao. Havia nada menos do que 16 (isso mesmo DEZESSEIS) anos que esta obra começou. Coincidentemente foi terminada na véspera das eleições... 

Nela foram colocados mais semáforos do que já existia. Na primeira semana deixaram alguns fiscais de trânsito – que em São Paulo são chamamos de marronzinhos – para organizar o trânsito, afinal mudou o número de faixas e foram criadas a faixa exclusiva de ônibus e algumas faixas de pedestres. Sabe qual era a ação “organizadora” destes fiscais? Multar! Isso mesmo, eles ficavam com o bloquinho só gastando tinta de caneta. Quando passei com minha moto um pedestre atravessou com o farol fechado para ele bem na fuça do marronzinho e este multador não fez nada! Nem sequer chamou a atenção do pedestre, como fazia o policial do Mappin. 

Amigo(a) leitor(a) como mostrei com a história do meu amigo Birigui, até uma criança de 12 anos é capaz de organizar o trânsito e educar as pessoas. Infelizmente nossas autoridades não gostam de educar – a começar pelo presidente! Educação de trânsito custa caro, obriga a contratar profissionais (se bem que até escoteiros já servem!) e dá uma trabalheira do inferno. E se tem uma coisa que burocratas detestam é trabalhar. 

Aí o senhor, a senhora, liga a televisão e ouve aquele velho boletim do trânsito com congestionamentos enormes e pensa “onde vamos parar?”. A pergunta certa seria “Quando vamos parar?” porque um dia vai parar tudo!

publicado por motite às 00:24
link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De Rodrigo, o ex-vizinho mala a 18 de Agosto de 2010 às 12:05
Só dezesseis anos, Tite?

Para mim, aquele corredor tem tempo de construção quase o que eu tenho de vida.
De Lucas Marangon a 18 de Agosto de 2010 às 16:03
Viva Birigui, por coincidência meu apelido tbm.
De renato a 18 de Agosto de 2010 às 22:38
Parabéns! Belo e educativo artigo.

Na cidade maravilhosa onde moro, Curitiba, claro, o modelo, também vivemos assim. Multas eletrônicas, certamente bem aplicadas aos infratores de ocasião, mas que não têm efeito algum.

Achar algum agente de trânsito, são chamados assim por aqui, só se for na repartição onde eles passam para pegar os blocos de multas.

Nunca vi um multando e ou advertindo alguém. Mesmo que algo aconteça sob as suas barbas.

Lembro-me que fui repreendido por um guarda de trânsito (quando eles ainda existiam) por que fiz uma conversão perigosa. O policial me parou, saudou-me e lascou a pergunta: o senhor é formado? Em que? Respondi-lhe que era engenheiro.

Ele olhou para mim e falou: um engenheiro fazendo isto? O senhor acha que agiu corretamente? Disse-lhe que não e que me sentia envergonhado. Ele não me multou. aprendi a lição e lembro até hoje da chamada que levei. Tem uns 25 anos isto.

Assim é que se faz a educação.
De renato a 18 de Agosto de 2010 às 22:39
Pessoal, sobre Curitiba, estou sendo bem irônico! Não me joguem pedras, por favor. Mas podem jogar no prefeito playboy que passou por aqui. ;-)
De Frank a 19 de Agosto de 2010 às 02:23
Infelizmente é verdade, sou de Curitiba também, a única destas "maquininhas de fazer dinheiro" eletrônicas que aprovei são aquelas para multar avanço de sinal vermelho, que acho bem mais útil do que os radares para velocidade, mas parece que esse é o foco da prefeitura, pq tem bem mais radares para pegar apressados ou distraídos, do que para pegar os inconsequentes que avançam sinal vermelho...
De daniel a 24 de Agosto de 2010 às 01:12
essa é aquela velha lógica que adoramos usar: "o negócio é educar e não multar e blá blá blá"

para não ser multado, basta andar corretamente. andou errado? tem que ser multado mesmo, sem dó. temos que acabar com essa lógica mesquinha de que nossos interesses são superiores ao da coletividade no trânsito

o certo é educação preventiva + o lembrete do estado que não se deve sair da linha (multa)

Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 13 seguidores

.Procura aqui

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Ainda melhor!!!

. Motociclista, esse esquec...

. Salão no Rio em nova data

. Tudo que você queria sabe...

. Quem experimenta pede Biz

. Salão da recuperação

. Viajar de moto é tudo de ...

. Honda Day: as novas CB 65...

. Prazer em encolher: Ducat...

. Linha 2018 Honda chega co...

.arquivos

. Junho 2018

. Abril 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds