Terça-feira, 22 de Julho de 2008

Vida corrida corporativa

 

(entrevista pra TV Cultura depois de ganhar uma corrida de quadriciclo. Não lembro a data!)

 

 

As competições produzem tanto conhecimento quanto uma universidade. Mas só alguns poucos são capazes de absorver esse conhecimento e levar para toda a vida, inclusive para o mundo corporativo.
 
Desde os primeiros passos em qualquer competição motorizada os pilotos aprendem regras que são universais e indeléveis. Uma delas diz respeito ao acerto do equipamento. O objetivo de todo piloto é tirar o máximo de desempenho da máquina. Por isso é tão importante o conhecimento de mecânica e, hoje em dia, de eletrônica.
 
Um bom piloto precisa desenvolver uma sensibilidade muito grande para descobrir onde e como a moto – ou o carro, kart, barco, bicicleta – pode melhorar o desempenho. Cabe à equipe fazer o monitoramento dos tempos de volta em cada trecho do circuito para avaliar em quais trechos o conjunto moto+piloto são rápidos ou lentos.
 
Isso tudo é meio óbvio, mas existem regras para isso. Por exemplo: nunca se deve fazer duas alterações ao mesmo tempo. Porque na hora de avaliar o resultado a equipe não terá como julgar qual foi a mudança que surtiu efeito. Por exemplo, se a moto está instável não é recomendado mexer em calibragem e endurecer a suspensão ao mesmo tempo. É preciso primeiro estudar um item, avaliar o resultado e só depois partir para o próximo item.
 
Durante meus primeiros passos no kart eu aprendi muito com o meu professor Waltinho Travaglini e também com preparadores e até com o Ayrton Senna, que foi um exemplo para toda uma geração de kartistas. Ele passava horas em Interlagos testando sem parar e avaliando os resultados.
 
Além disso, o piloto precisa ser muito regular e se concentrar para fazer todas as voltas da mesma forma, senão não saberá se o tempo de volta piorou por conta de alguma regulagem ou por um erro de pilotagem.
 
No mundo corporativo as empresas às vezes se perdem em estratégias porque querem atropelar etapas ou fazer muitas mudanças ao mesmo tempo. O diretor de produção cria uma nova linha de montagem, o diretor de marketing inicia uma nova campanha publicitária e o diretor de logística altera as cotas de distribuição da mercadoria. Depois de 30 dias ninguém sabe se os resultados (bons ou ruins) foram provocados pela produção, pelo marketing ou pela logística!
 
Ou ainda pode ocorrer uma anulação das causas&efeitos. Se a mudança na estratégia de marketing promoveu um incremento na venda pode ser que a distribuição não seja tão eficiente e isso compromete o desempenho obtido pelo departamento de marketing.Temos exemplos disso debaixo do nosso nariz.
 
Até mesmo o gerenciamento de uma equipe é igual ao de uma empresa. Uma boa equipe precisa de um chefe que seja capaz de DELEGAR funções e não querer fazer tudo ele mesmo. O chefe de equipe precisa conhecer profundamente tudo que envolve a competição. Ele não precisa saber trocar um rolamento de virabrequim, nem mesmo saber pilotar. Mas precisa saber escolher o melhor mecânico e o melhor piloto para trazer resultado à sua equipe e aos patrocinadores.
 
No mundo corporativo o que vemos muitas vezes é um chefe que se acha numa condição muito superior ao de seus pilotos e mecânicos. É comum ver chefes incapazes de delegar, mas apenas de cobrar! Já tive chefes que pagaram caro por executivos, mas que transformavam esses executivos em meros executores de suas “idéias”.
 
Assim como o Ron Dennis não precisa sentar no cockpit da McLaren para identificar os problemas do carro, um verdadeiro chefe precisa confiar na capacidade dos seus executivos e não querer fazer o trabalho deles.
 
(esse da esquerda sou eu - segundo lugar)
 
No jornalismo é muito comum esse tipo de chefe. Eles chamam para si a responsabilidade executiva e com essa atitude rebaixam o cargo de toda sua equipe. No momento em que o diretor editorial assume a função de editor-chefe este é automaticamente rebaixado a editor, que por sua vez rebaixa o verdadeiro editor à função de repórter. E o repórter vira estagiário...
 
Se o mundo corporativo tivesse a capacidade de copiar melhor o mundo das competições veria que tem muito a aprender. Principalmente o verdadeiro significado da competição pela valorização da própria equipe e não pela humilhação dos adversários. Cansei de ver editores desdenhando as revistas concorrentes em vez de melhorar seu produto.
 
Mas isso é papo pra outro dia!

 

publicado por motite às 15:36
link do post | favorito
Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 14 seguidores

.Procura aqui

.Julho 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Os dias eram assados: o p...

. Os Dias Eram Assados - o ...

. Os dias eram assados. Com...

. Scooter mania nacional

. Ainda melhor!!!

. Motociclista, esse esquec...

. Salão no Rio em nova data

. Tudo que você queria sabe...

. Quem experimenta pede Biz

. Salão da recuperação

.arquivos

. Julho 2019

. Junho 2019

. Março 2019

. Junho 2018

. Abril 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds