Segunda-feira, 14 de Junho de 2010

A magia da 800cc

 

 

Fazer 800 vem aí

 

A Yamaha não tirou a Fazer 600 à toa, mas prepara o terreno para a chegada da 800

 

Assim que a Yamaha do Brasil anunciou a chegada da XJ-6 e a retirada da dupla FZ6 e Fazer 600, o mercado ficou meio sem entender o que estava se passando, afinal a XJ-6 não pode ser considerada uma concorrente à altura da Honda CB 600F Hornet e muito menos da Kawasaki Z750. Houve até especulações quanto a uma possível falta de estratégia de mercado.

 

 

Tudo ilusão, porque na verdade a saída das FZ e Fazer 600 foi efetivamente estratégica, para dar lugar a uma versão muito mais interessante e apimentada: a dupla FZ8 e Fazer 800. E mais interessante ainda é que não se trata de uma 600 “engordada”, mas sim da 1000 emagrecida! Isso mesmo, porque a FZ8 é derivada da FZ1, com motor de 1.000cc que teve o diâmetro dos pistões/cilindros reduzido.

 

A categoria na qual ocorre a maior briga no mercado europeu fica na faixa 600 a 750cc. São motos versáteis que atendem a quem precisa um meio de transporte diário e ainda permite viagens com bom conforto. Como a pressão por desempenho passou a ser imperativa surgiu a necessidade de oferecer alguns cavalos a mais. Como nem todo mundo quer (ou consegue) acelerar uma 1.000, mas sem falta de potência nas 600cc, a virtude se encontra no meio, que seria a 750cc. A Kawasaki XZ-750, por exemplo, libera 106 cv!

 


 

Um dos grandes trunfos da Yamaha 600 era a esportividade, reforçada pelos escapamentos saindo por baixo do banco. Agora ficou ainda mais agressiva, com vários componentes derivados da Fazer 1000, segue a tendência do escapamento pequeno saindo pela lateral. Tudo em nome da centralização das massas. Além de eliminar o problema do refluxo de gases nas costas de quem vai na garupa.

 

O motor é o belo quatro cilindros em linha herdado da FZ1, que por sua vez era o motor derivado da R1 mais antiga, porém com o cabeçote de quatro válvulas por cilindro e não cinco como era originalmente na R1. A potência declarada é de 106 cv a 10.000 rpm, cerca de 10 cv a mais do que a 600 e exatamente a mesma cavalaria da Kawasaki Z750, mas 30 cv a menos em relação à FZ1.

 


 

A suspensão dianteira e a balança traseira de alumínio também são herança da FZ1. Na dianteira o sistema invertido (upside-down) perdeu as regulagens, decerto para conter os custos. Os dois modelos podem ser oferecidos com opção de ABS, uma tendência que também veio para ficar e revela que uma das intenções da Yamaha foi mirar na recém-lançada BMW F 800 R. Também continua com a política de oferecer o modelo totalmente naked – sem carenagem – e a versão semi-carenada, útil para quem pega estrada com freqüência.

 


 

Não existe ainda a comprovação pela Yamaha do Brasil no interesse por importar este modelo. Mas é difícil acreditar que a marca deixaria apenas a XJ6 nesta faixa para brigar com a líder da categoria, a Hornet 600. Se praticarem uma política de preço próxima a da Kawasaki Z750 (R$ 33.990) e da Hornet (R$ 33.260 sem ABS) a briga será intensa. Agora só depende da Yamaha do Brasil.

 

 

publicado por motite às 21:56
link do post | comentar | favorito
23 comentários:
De Teco a 15 de Junho de 2010 às 12:05
Bela moto. Tomara que resolvam trazê-la pra cá.
De The Crow a 15 de Junho de 2010 às 12:08
...tristemente respondo que ainda fico com a Hornet... a YAMAHA (pelo menos no DF) tem muito o que aprender sobre clientes... o tratamento deles é porco (concessionarios).
Pra quem comprou a FAZER 600cc mais um mico da YAMAHA (como os coitados que compraram a FAZER 250 - 2009 e 2010).
De Fer Copertino a 15 de Junho de 2010 às 13:07
Nem parece q foi o Tite q escreveu isso, muito sério...rss
Discordo totalmente em dois pontos:
1) "Além de eliminar o problema do refluxo de gases nas costas de quem vai na garupa."
R: Isso eh resposta de quem nao anda na garupa da FZ6. Nao eh moto 2 tempos pra ficar fedendo e não concordo que chega a ser problema pq é muito pequeno não chegando a criar nenhum odor...
2) "Não existe ainda a comprovação pela Yamaha do Brasil no interesse por importar este modelo. Mas é difícil acreditar que a marca deixaria apenas a XJ6 nesta faixa para brigar com a líder da categoria, a Hornet 600. "
R: Se tratando da Yamaha do Brasil é fácil sim que deixem aqui só a XJ6. A impressão que passa é que no Brasil cada marca faz o que lhe convém...A Suzuki não tem uma trail (pequena) pra concorrer com a Mosquitao e a Lander...
Um buraco negro entre 350cc a 599cc deixado no mercado...
Vivemos num país com economia crescente eminente e uma gama de escolhas de motos MENOR q a Argentina.
De The Crow a 15 de Junho de 2010 às 14:30
...cara fede muito... a roupa fica defumada.Mesmo não sendo 2 tempos.

Se for igual a XT660R ta pior ainda, por que ai a catinga é terrivel.rsrsrs
De Fer Copertino a 15 de Junho de 2010 às 15:09
Fede nao!
Sou mulher e exigente!
Chego cheirosinha no trabalho...a não ser que eu vá pela Marginal...aí eu chego fedendo a esgoto...kkk
Já fui de garupa várias vezes e garanto: NAO FEDE...
Quem fala isso é pq não tem ou não vai com a FZ!
De The Crow a 15 de Junho de 2010 às 15:40
...isso é que é gostar da moto!!! rsrsrsrs
De Fer Copertino a 15 de Junho de 2010 às 16:22
Não tem melhor que essa...alias...tem sim...a minha próxima...KKkkkkkk
abs
De The Crow a 15 de Junho de 2010 às 16:38
...perai, vc esta falando de pilotar ou da garupa??? por que o tema acima foi defendido em causa do garupa... o piloto dificilmente pega a catinga.
De Fer Copertino a 15 de Junho de 2010 às 17:00
Dos dois...mas confesso que piloto mais do que vou na garupa mas mesmo assim faço questão de pegar garupa pra ver se eh verdade essas coisas de fedor, banco que esquenta o bumbum e blablabla...rss...tudo inveja!!! kkkk
De The Crow a 16 de Junho de 2010 às 12:35
...ainda fico com a Hornet...rssrsrs
De Leandro a 18 de Junho de 2010 às 07:05
Realmente Fer, quem fala é pq não tem ou não vai com uma FZ6. Tenho uma (S) há pouco tempo, e estou muito satisfeito. Acredito que ela saiu para dar lugar à FZ8, e não acredito que se ela vier, irá custar um valor próximo.
De The Crow a 21 de Junho de 2010 às 21:13
...Fazer 600cc é boa... mas não da pra comparar, preço das peças é um absurdo!! (mais de 100% em relação a hornet, que anda mais, freia mais... só não é mais bonita).

YAMAHA só tem preço pra quem tira nova na loja... depois disso é só aporrinhação.
De Anónimo a 15 de Junho de 2010 às 16:18
Hmm, menos potencia que a hornet?? e ABS ??
De The Crow a 15 de Junho de 2010 às 16:42
. . .a Hornet eu presumo que tenha menos não??? 102cv...
De Angelo Rossini a 16 de Junho de 2010 às 00:44
O maior problema de uma moto baseada em uma 1.000 é o custo que fica praticamente igual ao de uma 1.000! Se ela for muito mais cara que uma Z 750 , que custa igua uma 600, essa moto vai vender pouco !
De Diomar Rockenbach a 16 de Junho de 2010 às 13:19
O problema de budum não é só pelo seu próprio escapamento. Quem anda todo dia por lugares movimentados sabe que o fedor de escapamento fica empregnado na roupa, basta andar dois dias com a mesma roupa e ela fica inutilizavel. O fedor de escapamento pra mim é realmente um problema. Não sei se o escapamento saindo por baixo do banco deixa o carona fedendo, mas se deixa é uma boa colocar ele saindo pelo lado da moto.
De The Crow a 16 de Junho de 2010 às 13:38
...ouvi dizer que outro detalhe triste do escape debaixo do rabo...rsrsrsr é o fato de as vezes esquentar muito a vida do garupa, pois a grande maioria nem tem uma refrigeração bem feita desta area.

A XT660R em longos trajetos, esquenta bastante as ponteiras de escape. E ja escutei reclamações da 600RR, tendo em vista que essas motos não priorizam o garupa acredito que não seja um agravante.
De Fer Copertino a 16 de Junho de 2010 às 18:27
O problema do fedor em áreas bem movimentas como centro, marginais, ibirapuera, 23 de maio, nao tem nada a ver com o escapamento da moto em baixo do banco...
Eu tinha uma Virago 535 saía de Sto Amaro e ia pra Paulista...Pergunta se eu chegava fedendo menos pq o escapamento era lateral???
Fedia mais que motor de RD350....kkk
Tanto pilotando quanto na garupa...
Agora mudei e saio de Cotia para Barueri via Rodoanel...garupa ou pilotando, chego cheirosa...rss
O banco da garupa esquenta mas nada exagerado...
abs
De Diomar Rockenbach a 17 de Junho de 2010 às 13:30
Certamente o fedor não é da própria moto, mas de outros carros, caminhões e ônibus principalmente, que despejam seu fedor de óleo queimado diretamente em cima dos motociclistas.
Olha, é bucha(giria pra fod*) ter que pegar todos os dias rodovias movimentadas, congestionamentos. As roupas mesmo que sendo usadas apenas 1 dia ficam com o fedor impregnado, não tem jeito.
De Marcelo a 17 de Junho de 2010 às 10:31
Enquanto isso a Z750 tá vendendo bem... Já vende mais que a XJ (A ER-6 também) E olha que a Kawa não coloca muita propaganda nas revistas não. A Yamaha é uma ótima marca, mas aqui no Brasil parece meio amadora
De Irineu a 17 de Junho de 2010 às 20:05
O cheiro de gasolina podium queimada que sai pelo escapamento para mim é perfume. Não sei pra que tanta choradeira.

:)
De Thiago a 18 de Junho de 2010 às 17:48
Quem não quer cheirar a escápamento, quer conforto, não que vento sai de carro fechado com ar condicionado. Moto é para quem gosta.
De The Crow a 21 de Junho de 2010 às 21:16
. . .o povo que gosta de uma catinga viu... cheiro de gasosa é bom... mas não na roupa... no cabelo... cruzes.

Vc chega na casa da mulher e diz:
-BOA NOITE!!!
A mulher responder:
-TU BEBEU GASOLINA FOI!!!
Ai tu fala:
-COMO É RAPAZ?!?!?!?
Ela diz:
-FUM... E JÀ TA ARROTANDO FUMAÇA!!!

Só aqui mesmo viu...

Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 14 seguidores

.Procura aqui

.Junho 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Os dias eram assados. Com...

. Scooter mania nacional

. Ainda melhor!!!

. Motociclista, esse esquec...

. Salão no Rio em nova data

. Tudo que você queria sabe...

. Quem experimenta pede Biz

. Salão da recuperação

. Viajar de moto é tudo de ...

. Honda Day: as novas CB 65...

.arquivos

. Junho 2019

. Março 2019

. Junho 2018

. Abril 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds