Segunda-feira, 27 de Abril de 2009

Moto-Perpétuo

 

(Quem são as vítimas de trânsito? Foto: Tite)

 

Moto-Perpétuo

 
Quando eu trabalhava no departamento de comunicação da Philips do Brasil, recebi uma ligação de um homem alegando que tinha inventado o moto-perpétuo. Desde os tempos mais remotos, a humanidade sonha em criar duas coisas: a pedra filosofal, que transforma tudo em ouro, e o moto-pertétuo, que nada mais é do que um motor que não necessita energia.
 
Ingênuo, eu recebi esse homem e descobri que estava diante de um completo doido varrido! Quando consegui me livrar do doidão meu chefe virou e comentou:
 
- Prepare-se porque vai aparecer um maluco desse por mês!
 
Dito e feito: todo mês aparecia pelo menos um xarope com a fórmula do moto-pertétuo, com trapizongas que, inexplicavelmente, necessitavam de algum tipo de energia para funcionar. Ou seja: não passava de loucura mesmo.
 
Passados 25 anos, me vejo na condição de estudioso da segurança de motociclista e pelo menos uma vez por ano aparece um “especialista” de dedo em riste anunciando: “Eu tenho a solução para a questão do motoboy em São Paulo”. Isso se for uma pessoa modesta, porque também aparece o maluco que quer resolver o problema de segurança de TODOS os motociclistas do Brasil e até uns mais psicóticos que querem resolver o problema de trânsito de São Paulo em uma medida só! Aí me lembro dos doidos do moto-perpétuo!
 
Eu também já tive meus surtos megalomaníacos de achar que resolveria o problema de segurança de motociclistas. Tomei um remédio tarja-preta e fiquei curado. E se alguém achar que tem a receita pronta para resolver o problema da segurança de motociclista em São Paulo em curto prazo, recomendo Ritalina ou algo mais forte.  
 
Não existe UMA forma de resolver esse assunto. É necessário um esforço que envolva todos os segmentos, desde fabricante de motos, prefeitura, escolas, órgãos de trânsito, especialistas em segurança, ministérios, secretarias de saúde e toda aquela coisa abstrata e monstruosa chamada administração pública.
 
O que vejo são políticos oportunistas, “especialistas” em coisa alguma, jornalistas preconceituosos e desinformados, sindicatos corporativistas, importadores casuais de motos e uma imensa fogueira das vaidades querendo puxar a brasa para a sua sardinha fedorenta.
 
Toda vez que aparece alguém bradando “vou resolver o problema de segurança dos motociclistas” minha primeira pergunta é: “você fez alguma pesquisa para identificar o perfil deles?”. Sem querer integrar este time, posso adiantar que a experiência me ensinou logo de cara que não se entra em uma guerra sem conhecer o inimigo.
 
As iniciativas visam o motoboy, mas esquecem que existem usuários de moto que adotaram esse veículo como meio de transporte e não meio de vida. Ao tentar proibir a circulação de motos nas marginais, para reduzir acidente com motoboys (ou motofretistas), a administração pública esquece que existem usuários de motos que são – acredite – normais! Tem motociclista que roda a uma velocidade compatível com o trânsito. Verdade, eu já vi vários! Tem motociclista que respeita as leis de trânsito. Que usam motos bem conservadas. Sim! Quer mais? Conheço motociclista que nunca caiu!!! Motociclistas que não bebem, não usam drogas, têm família funcional, têm nível de instrução e são EDUCADOS!!!
 
E por que tratar o bom motociclista baseado só no universo dos maus motociclistas? Até quando a administração pública fará a legislação inspirada sempre nos errados e punindo os certos?
 
Daí a necessidade de começar a ação preventiva de trânsito identificando o alvo! A única coisa que sabemos é que diariamente cerca de 20 motociclistas se envolvem em acidentes na cidade de São Paulo. Mas quem são essas pessoas? Qual o grau de instrução? Qual a formação profissional? Qual a experiência? Para quem trabalha? Ele pilota quantas horas por dia? Qual marca, modelo e ano da moto? Qual o nível de manutenção da moto? A moto estava documentada? Ele se acidentou sozinho ou com outro veículo? Quem era o outro envolvido? Isso nada mais é do que uma perícia! Pelas nossas leis, só é feita a perícia em acidentes com vítimas fatais. Mas acho difícil entrevistar um morto.     
 
Sem estas respostas nem adianta querer elaborar qualquer ação pública para reduzir acidentes de trânsito.
 
Ou seja: quem quer resolver tudo, na verdade, não sabe nada.
 
É por isso que decidi tornar a experiência adquirida em 25 anos a serviço de empresas privadas. A SpeedMaster não é apenas um curso de pilotagem de motos. É muito mais do que isso. É uma empresa de consultoria voltada à segurança do motociclista. Hoje em dia ser consultor é mais chique do que ser palpiteiro. Palpite todo mundo da dá de graça. Consultoria é uma prestação de serviço e feita e por meio de material científico.
 
Se você é pessoa física ou jurídica e quer consultoria no campo da segurança de motociclista pode me chamar! Depois de analisar as necessidades posso indicar as melhores medidas a adotar.
 
Posso não saber tudo, mas é muito mais do que nada!
publicado por motite às 16:37
link do post | favorito
Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 14 seguidores

.Procura aqui

.Março 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Scooter mania nacional

. Ainda melhor!!!

. Motociclista, esse esquec...

. Salão no Rio em nova data

. Tudo que você queria sabe...

. Quem experimenta pede Biz

. Salão da recuperação

. Viajar de moto é tudo de ...

. Honda Day: as novas CB 65...

. Prazer em encolher: Ducat...

.arquivos

. Março 2019

. Junho 2018

. Abril 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds