Quarta-feira, 7 de Janeiro de 2009

BMW F 800 GS - FIM!

 

(Feita para viajar... muito! Foto: Tite)

 

Comentar que uma BMW é confortável é inútil porque elas são feitas para dar a volta ao mundo. Pilotar uma BMW é tão gostoso quanto nadar pelado. É uma das poucas fábricas que pensa naquele apêndice chamado garupa de forma ergonômica e respeitável. Se alguém duvidar do conforto é só perguntar ao ator Ewan McGregor que rodou metade do mundo em um documentário para a TV com a 800.
 
(Banco para duas pessoas, de fato. Foto: Tite)
 
Tive a oportunidade de rodar com esta BMW nas mais variadas condições de piso, tempo e velocidade. Dá para certificar que é toda feita para ser 100% desfrutável inclusive com duas pessoas. A suspensão traseira é muito fácil de regular para se adaptar ao tipo de piso e carga. Basta colocar as malas laterais, o bauleto, instalar o GPS e se sentir o próprio “McGregor around the world”.
 
(Regulagem do amortecedor traseiro de fácil acesso. Foto: Tite)
 
Tecnologia
Como tudo que envolve a marca alemã, essa moto também tem sua dose de sofisticação tecnológica. Além dos freios ABS, toda alimentação é controlada por uma série de sensores que medem emissão de gases, rotação, temperatura etc etc e mandam apenas um tiquinho de nada de gasolina para o motor. Por isso é tão econômica, chegando a 20 km/litro.
 
O motor de dois cilindros paralelos tem um sistema de bieleta que reduz muito a vibração primária, sem roubar muita potência. É o mesmo sistema presente em motos italianas mais antigas, mas que caiu em desuso até a BMW resgatar por ser mais leve e permitir que o motor tenha perdas menores de rotação do que os tradicionais contra-pesos no girabrequim.
 
Ao contrário da versão “on” batizada de F650 (mesmo sendo 800), a suspensão dianteira da GS é por bengalas invertidas reguláveis. Outra diferença vital é que a versão on-off tem dois discos de freio na dianteira, enquanto a versão “on” tem apenas um.
 
(Freio dianteiro disco duplo só na versão GS. Foto: Tite)
 
Desculpe se estou sendo repetitivo, mas depois de tanto tempo sem citar essa moto vale a pena fazer um “cenas dos últimos capítulos”. Por exemplo, já comentei sobre as concorrentes? Não?
 
Bom, a KTM 990 Adventure também tem freio ABS, motorzão V2 e tanque de gasolina imenso. Quanto às japonesas, Honda Varadero e Suzuki V-Strom, ambas não podem ser chamadas de big-trail porque as rodas dianteiras de 19” classificam-nas muito mais como on do que off road.
 
Analisando os preços (pela tabela Fipe), a mais cara é a KTM e a mais barata é a Suzuki DL 1000. BMW e Honda tem preços quase iguais. Pelo o que oferece e pela amplitude de uso, eu ficaria mesmo com a BMW, pode parecer mais cara na aquisição, porém o seguro das motos alemãs é mais baixo do que o das japonesas. Quanto à manutenção, assistência técnica e pontos de venda, a BMW está alguns km atrás das japonesas, mas ainda na frente da austríaca KTM. Cá pra nós, difícil imaginar uma Be-eme com defeito!
 
No meu caso especial, a manutenção se limita às pastilhas de freio (que gasto demais), pneus e relação. Justamente as peças que tem cotações semelhantes para os quatro modelos. Aliás, só que tem Suzuki sabe o quanto dói na hora da manutenção...
 
Último conselho: quem quiser adquirir a Be-eme dê uma boa olhada na lista de opcionais. Alguns são efetivamente funcionais e importantes, como protetor de cárter, ou o cavalete central. Aliás, para não ficar só na rasgação de seda: QUEM FOI O CRIMINOSO QUE DESENHOU ESSE CAVALETE??? Toda moto BMW tem alguma coisa que não orna. Parece proposital, tipo o desenhista-chefe manda:
 
- Olha, temos de desenvolver UM componente feio e mal acabado para que a BMW não seja perfeita!
 
(Alguém pode me dizer porque um cavalete tão feio? Foto: Tite)
 
Por isso alguns modelos tem escapamento feio de dar dó. Mas nada se compara ao cavalete central dessa F 800 GS. Nem o serralheiro aqui do bairro faria coisa mais feia! Realmente, só compensa pela extrema utilidade, sobretudo em viagens longas. Mas moto é que nem CD de música, nem sempre a gente gosta de todas as faixas, mas compra mesmo assim!
 
(Faróis assimétricos, estranhos mas eficientes. Foto: Tite)
 
Preços, cores e opcionais: www.bmw.com.br
Preços: http://www.fipe.org.br/web/index.asp?v=m&aspx=/web/indices/veiculos/default.aspx
 
FIM!  

 

publicado por motite às 17:39
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
Quarta-feira, 10 de Dezembro de 2008

BMW F 800 GS (continuação)

(Leve e ágil na terra. Foto: BMW)

 

Por uma destas coincidências da vida, quando estive em Nova York em abril para conhecer a sede da revista Maxim, comprei a edição de maio 2008 da revista Cycle World com a apresentação da BMW F 800 GS. Na reportagem entrevistaram o desenhista David Robb (inglês, 48 anos), responsável pelo desenho externo dos carros BMW e incorporado às motos desde 1993. Segundo Robb o objetivo foi criar uma moto leve no estilo e leve de fato, com uso de materiais nobres (e caros...). Robb e sua equipe identificaram que havia um buraco muito grande entre a linha F 650 e a big-trail GS 1200 e caberia uma moto de características on-off. Aliás, mais off do que on, porque segundo a própria definição do projetista, “as GS 1200 se tornaram motos essencialmente on road, destinada ao público mais comportado. Faltava algo mais emocionante para atender aos jovens aventureiros”.

Na comparação do projetista, a GS 1200 é como um tio que ainda gosta de aventura, mas não quer se cansar demais. Enquanto a F 800 GS é um sobrinho adolescente louco por dificuldades. A definição pode parecer coisa de doido – e todo gênio tem um grau de doideira – mas serve perfeitamente para definir a F 800 GS: ela foi feita para buscar os piores caminhos.

Para conseguir este perfil aventureiro, o motor de 798 cc desenvolvido pela Rotax para a versão esportiva foi muito modificado. Uma das principais mudanças foi na inclinação dos cilindros, que foram recuados 30° em relação ao motor das irmãs F800 S/T. Esse reposicionamento teve como objetivo deixar a moto mais compacta, com menor distância entre-eixos e ainda abrir espaço para a roda dianteira de 21 polegadas. Também foi preciso mudar a posição da bomba d’água e o cárter para permitir uma boa distância livro do solo.

(Corrente, em vez de cardã ou correias. Foto: BMW)

Aliás, esse papo técnico todo sobre o que mudou, o que se manteve e como funciona o motor de dois cilindros paralelos você pode ler em detalhes no site oficial da BMW. Vamos ao que interessa: como ela é!

Leve e fácil de pilotar

Sim, ao contrário das big GS 1200, esta F 800 GS é um brinquedo. O banco é um pouco alto para mim, mas pode ser rebaixado (o banco...) em 3 cm, o que pode ajudar, mas nem perdi tempo ajustando. Já me acostumei e me adaptar a qualquer tamanho de moto.

Como eu já tinha viajado com a KTM 990 Adventure tentei traçar um paralelo entre as duas. Para começar ambas têm motor de dois cilindros (V2 na KTM), mas a KTM tem um pouco mais de potência, com 95,2 cv. Essa diferença é fruto dos 200 cc a mais, porém, na prática, os 20 kg a mais da KTM rouba parte dessa vantagem. Posso dizer quer as duas são muito próximas em termos de desempenho, com ligeira vantagem para a austríaca KTM. Mas a alemã BMW tem a vantagem de dimensão reduzida e facilidade de pilotagem. Em suma, difícil escolher entre as duas, mas certamente a BMW é mais versátil e a KTM é mais estradeira. Eu escolheria a BMW.

Não existe BMW acima de 600cc que se possa chamar de desconfortável. Um dos atributos da empresa é oferecer um elevado nível de conforto.  Só mesmo um chato de galocha pra chamar alguma BMW de desconfortável. Pode não ser muito ergonômica, sobretudo os malditos comandos elétricos, mas é o tipo de moto para viajar horas a fio.

(Na versão cinza com grafite. Foto: BMW)

Em minha jornada de teste peguei estradas de asfalto liso, esburacado, curvas e terra. Na terra desliguei o ABS para poder pilotar derrapando. Logo nos primeiros metros percebi que os pneus estavam longe da eficiência que esperava. Uma acelerada em plena reta deixou a moto de lado e quase meu coração saiu pela boca. Depois de me acostumar aos compostos originais consegui recuperar a sensibilidade e manter a roda traseira no lugar. Admito que preferia um pneu ligeiramente mais off. Fiquei apavorado só de imaginar ter de enfrentar terra molhada com esses pneus.

Em compensação, quando peguei a estrada entre Serra Negra e Amparo, com mais curvas que um intestino delgado, os pneus garantiram muita diversão nas curvas.

(Continua...)

publicado por motite às 18:44
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008

BMW F 800GS

(Boa na terra, no asfalto e na pedra. Foto: BMW)

 

Como estou muito ocupado com o anuário da F1 terei de postar o teste da BMW F 800 GS aos pedaços. Depois basta juntar tudo e vc terá o teste completo...

 

Desde que a BMW apresentou essa versão GS fiquei com a sensação de que esta seria A moto. Claro, sempre pelo meu ponto de vista que convém esclarecer: sempre achei que moto de verdade é aquela que sai do asfalto e entra na terra sem exigir nenhuma alteração, nem na calibragem dos pneus!

 

Passei a adotar essa filosofia por uma questão de simplicidade. Obviamente que o ideal seria ter três motos na garagem: uma esportiva, uma trail e uma urbana. Eu já tive seis motos ao mesmo tempo, mas isso é inviável nos dias de hoje com o tal DPVAT passando dos 300 paus. Por isso a BMW F 800 GS me chamou a atenção por reunir as três possibilidades em uma moto!

 

Peguei a moto em uma sexta-feira caótica em SP. Trânsito dos diabos e logo de cara percebi que a posição de pilotagem é ligeiramente alta para nanicos under 1m70, meu caso. Mais ainda: o banco largo obriga a manter as pernas abertas e complicar ainda mais para apoiar os dois pés no chão.

 

Mesmo assim me acostumei rapidamente. Só não consegui engolir o guidão muito largo. Se alguém quiser uma moto para circular em SP terá de escolher um guidão mais estreito ou correrá o risco de fazer uma coleção de espelhos retrovisores quebrados... dos carros!

 

Uma boa notícia é a relação de câmbio sempre muito bem escalonada nas BMW. Pode-se rodar em 4ª, 5ª ou 6ª marcha sem que o motor fique "pedindo" outra marcha. (continua...)

 

(Não sou eu, tá! é foto de divulgação! Muito boa na terra, mas isso fica pra amanhã...)

 

publicado por motite às 20:04
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

.mais sobre mim

.Procura aqui

.Setembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. BMW F 800 GS - FIM!

. BMW F 800 GS (continuação...

. BMW F 800GS

.arquivos

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds