Sexta-feira, 1 de Agosto de 2014

O tigre, o menino e o trânsito

 

(Devido ao número de acessos, não é possível mais publicar comentários neste post, se quiser pode fazer nesta sequência)

 

Como um acidente pode explicar o comportamento humano

 

O Brasil ficou chocado nos últimos dias de julho quando um garoto de 11 anos teve o braço direito dilacerado por um tigre. O "acidente" ocorreu em um zoológico de Cascavel, PR, quando o garoto, acompanhado do pai, pulou uma cerca de proteção, ignorou os avisos de manter-se afastado e provocou primeiro um leão e depois o tigre. O desfecho todo mundo viu: teve o braço amputado na altura do ombro e terá a vida inteira para refletir sobre esse ato "corajoso". Esse acidente é exemplar, em todos os sentidos.

 

Quem acompanha minhas colunas sabe que há décadas eu insisto no declínio na qualidade do ser humano em sociedade. Especialmente no Brasil, país que parece caminhar ladeira abaixo no campo das relações humanas.

 

Felizmente alguém filmou e mostrou uma imagem que retrata o que vem acontecendo em uma sociedade desacostumada a respeitar uma autoridade. O garoto ficou por cerca de seis minutos atiçando dois felinos de grande porte, conhecidos por qualquer ser vivente como predadores. Até as pedras sabem que esses animais se alimentam de outros animais desde que o mundo é mundo.

 

Imediatamente após a divulgação das imagens começaram os julgamentos, principalmente os do "contra" e "a favor", seja do tigre, do garoto, do pai, do zoológico, de Deus etc. No atual modus operandi social de palpitar sobre tudo houve a esperada distribuição de culpa para todos os envolvidos, alguns até tentando amenizar o lado do garoto sob a alegação de que era "incapaz" de avaliar os riscos. Será? Com 11 anos você não sabe a diferença de um gato para um tigre?

 

Deixando um pouco o tigre de lado, vamos lembrar um pouco das histórias da Bíblia. Sem a menor conotação católico-cristã, mas apenas como exemplo. Muita gente atribui o pecado original ao sexo, fazendo uma analogia direta da mordida na maçã com rala e rola entre Adão e Eva. Mas Deus não poderia castigar pelo sexo, senão inviabilizaria a reprodução humana e jogaria por terra o famoso "crescei e multiplicai". 

 

O pecado original que condenou Eva e seu amasio ao mundo terreno foi a DESOBEDIÊNCIA. Deus deixou bem claro: não coma a fruta dessa árvore! E quando virou as costas lá foi ela e nhoc! Não tinha uma placa na macieira do tipo "fique longe, não coma". Por trás da desobediência está o conceito que quero chegar: o desrespeito!

 

Voltando ao zoológico, qual o padrão de comportamento dos visitantes: enfiar o braço na jaula ou manter-se afastado? Se uma criança violou o padrão é preciso olhar para esse caso isolado e tentar entender melhor de onde vem o comportamento tão prepotente.

 

Hoje em dia existe uma enorme confusão aqui em terras brasileiras com relação à educação. Também já escrevi sobre isso. E é um tal de pais entregarem seus filhos às escolas na crença cega de que o pimpolho sairá de lá um lorde inglês e com conhecimento de filósofo alemão. Mas em casa o filho faz o que quer, passa o dia no videogame, desobedece os pais e eventualmente despreza a autoridade dos empregados.

 

Educação é aquele conjunto de regras transmitidos de pais para filhos como uma carga genética. O que a escola transmite é conhecimento. Portanto, escola não educa, quem educa é o convívio familiar. Já defendi mais de um milhão de vezes a mudança do nome de ministério da Educação para ministério do Ensino.

 

Pergunto, que tipo de pai pode gerar um filho tão incapaz de entender a regra mais elementar, bíblica e basilar da educação que é a obediência? Que tipo de exemplo esse garoto tem em casa para ignorar tão descaradamente os perigos que envolvem o enfrentamento de um animal feroz? Uma criança que atiça descaradamente um animal selvagem como o tigre respeita seus professores? Obedece seus pais?

 

É o reflexo da falta de cuidado na educação, não da escola, mas aquela da formação do caráter. Quem enfrenta um tigre não é corajoso - como escreveram alguns - ou simplesmente desobediente?

 

Chamou-me a atenção o comentário de vários jornalistas que reforçaram o fato de no momento do acidente não ter nenhum vigia, embora o zoológico tenha se defendido alegando que a área é monitorada por quatro fiscais.

 

Ora, jornalistas são pessoas esclarecidas, viajam e normalmente voltam do exterior sempre com uma história de civilidade na ponta da língua. Ficam impressionados que nos museus americanos o visitante deposita o valor em uma caixa que fica ali, ao alcance de qualquer um, mas ninguém pega. Contam - impressionados - que na Áustria as padarias deixam o leite fora e as pessoas pegam e depositam as moedas em um pote, sem ninguém vigiando.

 

Mas cobram o fato de naquele local do zoo não haver um vigilante. É ISTO que quero chamar a atenção: educação não é um comportamento expresso diante de fiscalização, o nome disso é obediência. Educação é o comportamento do indivíduo quando não tem NINGUÉM olhando!

 

Por isso a Prefeitura de SP instalou mais uma centena de radares e câmeras de vigilância, porque o motorista só consegue se manter educado sob constante fiscalização. Porque não foi educado. Os motoristas/motociclistas mal e porcamente foram instruídos, quando foram... E os ciclistas nem isso!

 

Pela visão do jornalismo sensacionalista podemos perder a esperança em trânsito solidário sem que haja uma fiscalização opressiva e constante, como no zoológico. Não basta uma placa de proibido estacionar, precisa ter um fiscal. Não basta investir em passarela ou ciclovia, tem de fiscalizar. Não basta avisar que o leão é bravo, precisa colocar o braço lá dentro!

 

* Desculpem-me não me apresentar, mas este blog foi criado para  artigos que não publico na imprensa aberta. Como era reservado mais aos amigos, nem sequer me dei ao trabalho de assinar, meu nome é Geraldo Tite Simões - Jornalista, escritor, especialista em segurança viária, duas filhas (bem educadas, eu acho...). 

publicado por motite às 23:15
link do post | comentar | favorito
1137 comentários:
De Raquel a 2 de Agosto de 2014 às 01:23
Você escreveu exatamente como penso.
Parabéns!
De rejane a 3 de Agosto de 2014 às 22:11
ótima reportagem, pena que os mal-educados nao vao ler.......
De romulo santos de araujo a 4 de Agosto de 2014 às 16:05
Criticar o pai e o vigilante é mais fácil do que tomar a iniciativa de retirar o menino do perigo, mais fácil filmar, fotografar, registrar e criticar tudo e todos os outros sem olhar para o próprio umbigo, sociedade hipócrita.
De Vera Ferrante a 4 de Agosto de 2014 às 19:41
O que está aconteceu também foi a falta de respeito com o espaço alheio.
De Angela a 4 de Agosto de 2014 às 22:09
Você tem toda razão!! Além de desedicadas, muitas pessoas são preguiçosas!

Ou até podem ler, mas não entenderão uma só palavra...

De Cristiane a 5 de Agosto de 2014 às 00:14
verdade!!!
De Nilva a 5 de Agosto de 2014 às 06:10
Vc comentou sobre vários temas. Quero me ater a um: O da Eva. N acho q se trata de desobediência. Acho q se trata da eterna busca do ser humano por conhecimento. Sp imagino o Adão e a Eva entediados com o paraíso, pensando + ou - assim: "Tá bom demais aqui, mas o q será q tem depois do horizonte?" A culpa sobrou pra Eva, provavelmente, pq a mulher é + curiosa!
De Maristela a 5 de Agosto de 2014 às 13:55
Lê sim, fui educadora por mais de 37 anos e acabei de ler.
De Francisca Tavares a 4 de Agosto de 2014 às 02:25
Precioso comentário. Outro dia fui na escola de meu filho e falei que eu não atribuía à escola a responsabilidade sobre a educação de meu filho, disse que a escola tem a função de transmitir conhecimento e dar bons exemplos. O diretor ficou impressionado pq muitos pais vão até ele reclamar do comportamento do filho responsabilizando a escola por ser ineficiente no quesito "educar"...
De Marilda a 4 de Agosto de 2014 às 06:25
Concordo plenamente com você. ..mas as escolas também são despreparadas...tem que convocar os pais e deixar bem claro que o papel de educar é deles (pais)...que a escola é pra transmitir conhecimento...mas daí entra essa política ordinária que nós temos e impõe que nenhum aluno pode ser reprovado...isso é um absurdo!! Tá tudo errado! !!..Ektb olhe, pasmei qdo soube que quem instituiu isso não foi o PT (eca!!)...daí pensei: estamos ferrados mesmo...sem ter pra onde correr. ..façamos a nossa parte!! Mobilização já! !!
De valdirp santos a 4 de Agosto de 2014 às 18:31
e uma pena que os mal educados não vão ler esta materia que foram transcrita pela nobre colega
De Valeria Cavalcante a 4 de Agosto de 2014 às 23:56
Queridos sou professora da rede estadual e se voces passarem um dia inteiro numa escola publica saberão que, como esse garoto, ha milhares de outros totalmente sem limites; sem conhecerem regras ou respeitarem-na por falta de exemplos simples e básicos que vem da familia. Os professores, na visão de muitos pais, se tornaram inimigos dos sseus filhos, onde os filhos são uns coitadinhos e os professores os vilões. A escola pblica estaum barril de pólvora que a qualquer momento explodirá......
De Julio a 5 de Agosto de 2014 às 15:14
Olha! Seu texto vai ao encontro de tudo o que venho falando há décadas. Fui professor universitário e, pasme, vi alunos que os diferenciava de um cavalo era só a antena parabólica do equino.
Vi alunos cuja "educação" era baseada na quantidade de dinheiro que os pais possuíam...
Aí você vê alunos recém saídos de colégios militares ou religiosos, e fica espantado com o grau de educação e ética no trato das relações interpessoais.
Eu vi uns fragmentos do filme do garoto, e o tempo todo eu me perguntava: ONDE ESTÃO OS PAIS DESSE MONSTRINHO ???
Ao que parece, pelos comentários de um dos fragmentos, o pai se divertia com as "traquinagens " do filho e sua "valentia" para lidar com animais tão ferozes... Deu no que deu!
Depois aparece com a cara chorosa no horário nobre da noite de domingo, confessando-se arrependido... Ora, faça-me o favor!
Sei que o que vou falar vai provoca a ira dos "politicamente corretos ", mas uns bons petelecos previamente dados teria evitado todo esse dissabor!
De Melania a 5 de Agosto de 2014 às 22:03
Maravilha o teu comentário Francisca. Tenha certeza que teu filho será um cidadão exemplar. Parabéns.
De elem a 4 de Agosto de 2014 às 18:37
Show. Traduz em muito bom português o que penso. Como professora, às vezes penso que sou uma mera "adestradora" de crianças. Pais precisam refletir sobre suas responsabilidades como "lapidadores" destas "joias brutas"que têm muito que aprender dentro de casa. Pondo a mão a consciência e reavaliando seus valores para transmitir com responsabilidade, não apenas sendo reprodutores e expectadores dos "filhotinhos bonitinhos".
De sonia a 5 de Agosto de 2014 às 01:03
Ótimo exatamente como penso parabéns.
De daniela c. mariano a 5 de Agosto de 2014 às 01:46
concordo plenamente. a culpa é do pai que não educou seu filho para obedece-lo. esse foi um caso em que somente essa família sofrerá com as consequência da falta de educação. e os casos de assalto, assassinato, trafico de drogas, garotos que se acham e batem em pessoas de rua e colocam fogo em índios.... temos que parar para refletir e dizer não para as pessoas hipócritas, e termos coragem de dizer para esse pai imbecil que a culpa foi dele. e quando vermos outro pai fazendo uma idiotice dessa, alerta-lo ou ele mesmo sofrerá as consequências. quero parabenizar a pessoa que escreveu essa matéria. e dizer aos jornalista sensacionalistas, que parem de evidenciar as atitudes erradas, e comecem a relatar os fotos reais com bom senso para ver se a sociedade acorda. porque estamos no limite do caos e da desordem, pois em um pais onde a impunidade reina absoluta e a justiça só acontece para quem não tem dinheiro para pagar um bom advogado, então temos que colocar mais informações com moral e bons costumes... mas não estou falando de preconceito, estou falando de educação e de colocar o dedo na ferida mesmo... de dizer ao povo " viu, se o pai tivesse pulso firme com o filho essa tragédia poderia ter sido evitada".
De Ana a 5 de Agosto de 2014 às 01:49
Bom texto. Atrevo-me a acrescentar apenas o simples fato de que apesar de concordar com o desrespeito, desobediência, negligência, ausência da educação e todo o mais, vivemos numa sociedade - digo pelo mundo todo - em que existem, por exemplo, deficientes intelectuais, os quais muitas vezes não são capazes de julgar a periculosidade de uma determinada situação. Então, sim! A segurança e monitoração de um local onde promova quaisquer riscos de uma pessoa ser lesionada ou levada a óbito, é necessária. Venhamos e convenhamos, este é o caso da exposição de um leão e/ou um tigre.
Na ausência do mínimo que se pode exigir de um adulto - bom senso -, ou até mesmo a lógica de uma criança, existe a necessidade de que haja segurança num local desse tipo.
De helmo custodio a 5 de Agosto de 2014 às 04:50
Os pais não ensinaram infelizmente coube ao tigre a tarefa... gente pelo amor de Deus. se tem q sacrificar um bicho tem q ser o pai do menino.
o menino alem de pular a cerca de segurança ainda ficou provocando os felinos... o ser humano tem q ter limites.


De felipe cavalheiro bueno a 5 de Agosto de 2014 às 06:45
muito bom espero que todos leem que chegue a todoss essa realidade que e a certa
De Tereza a 5 de Agosto de 2014 às 07:51
esse pai é um despreparado no meu ver o unico culpado embora que pela idade ate mesmo o menino deveria saber do perigo! realmente tudo que li acima é a realidade do nosso Brasil!
De Maria da Graça Baptista Pontelli a 5 de Agosto de 2014 às 11:52
Exatamente o que penso...
Não é o Brasil que é um país de M_ _ _ _ e sim o povo que é uma porcaria!!!!!!!
Só sabemos falar mal de nossa Pátria e elogiar os países desenvolvidos, quando não temos capacidade, sequer, de jogar um papelzinho de bala no lixo!!!!!! obrigada por não me deixar sentir que só eu penso assim...
De Lusiani Borba a 5 de Agosto de 2014 às 14:29
Excelente texto e reflete nossa triste realidade... a completa inversão de valores da nossa sociedade, onde não há educação de fato em família, que além de tudo é extremamente permissiva para não se "aborrecer" cedendo aos desejos dos "projetos de monstrinhos" que estão construindo...
O ser humanos caminha para um abismo e talvez sem volta...
Falaram tanto em "acidente" nesse episódio do zoológico, então questiono, foi acidente? Penso que não, estava previsto que aconteceria uma "tragédia"... segundo a Wikipédia: "Um acidente é um evento inesperado e quase sempre indesejável que causa danos pessoais, materiais (danos ao patrimônio), danos financeiros e que ocorre de modo não intencional..."

Se os resultados dessa negligência eram previsíveis e não foram tomadas as precauções necessárias para evitá-la, a pessoa pode ser responsabilizada por eventuais consequências de tal negligência. Em um "acidente", ninguém pode realmente ser responsabilizado porque o acontecimento é imprevisível ou muito pouco provável.

Talvez os mais impressionados com esse caso devam olhar para as suas famílias e analisarem sua forma de educar os filhos...
De Ida Benigno Araujo a 5 de Agosto de 2014 às 19:05
eu sou de acordo com o que vc falou, se fosse uma criança educada esclarecida obdiente, nao teria acontecido nada disso.
De Jayme de Seta Filho a 5 de Agosto de 2014 às 22:10
Excelente matéria. Parabéns. Precisamos mesmo de maior disciplina.
De regina a 5 de Agosto de 2014 às 23:43
PARABÉNS!!!! mto bem colocado a questão da OBEDIÊNCIA. Infelizmente, valores foram perdidos e continuarão, por falta de obediência, que leva a falta de educação, que leva a desatenção, que leva a criminalidade e assim vai.... degradação. Amei suas palavras e as transmitirei com mto orgulho. seja feliz!

De gioconda a 5 de Agosto de 2014 às 23:54
Boa noite!!!
Você descreveu a situação atual do nosso país.
Realmente não há educação e nem respeito.
A sociedade não identifica o que é SER e ESTAR democrático, para mim significa: 1º Os deveres e obrigação, depois os direitos.
Enfim.......tá tudo perdendo o sentido!!!!
De Cristina Zamuner a 6 de Agosto de 2014 às 01:16
Sou da geração que cantava o Hino Nacional antes de entrar em sala de aula, levei chineladas da minha mãe pq merecia, e respeitava e obedecia a todos , pois meus pais assim me ensinaram ! Era muito pobre, mas tinha educação , disciplina e amor dentro de casa ! Sou, e sempre fui , uma seguidora de regras da sociedade, porque elas existem para que se viva em harmonia , cada qual em seu lugar de direito , respeitando essas regras !
De Sergio a 6 de Agosto de 2014 às 03:12
Eu, simplesmente, já perdi a fé na humanidade, porem ainda continuo fazendo oque é certo e OBEDIENTE às regras da convivencia em uma sociedade!
E parabenizo aos que persistem, mesmo desanimados, que sao muitos. Faça sua parte, dê passagem ao pedreste na faixa, uma boa atitude, por menor que seja pode tornar quem a recebe melhor, mesmo que seja por 1min, 1 hora, 1 dia ou eternamente. Plante o bem, pois como eu disse no inicio, persisto, porem sem a menor fé na sociedade!
De edson cadini a 2 de Agosto de 2014 às 02:57
Falou bem. Estoo de pleno acordo!
De edson cadini a 2 de Agosto de 2014 às 02:57
Falou bem. Estoo de pleno acordo!
De walmor a 2 de Agosto de 2014 às 03:01
muito bom...palavras lucidas para um povo com aquele paradigma do \"jeitinho brasileiro\"que sinceramente me enoja quando o utilizam.
De ROSILENE a 5 de Agosto de 2014 às 18:04
ótima a sua colocação quanto a matéria.
De Bruna C a 2 de Agosto de 2014 às 03:57
Maravilhoso e verdadeiramente triste. Sou de Cascavel mas moro nos EUA a mais de 15 anos. Já fui a este zoológico com meu filho, e acho triste a nossa nação precisar de monitoramento e fiscalização para conter os mal educados e mal intencionados. Assim cómo o menino colocou o braço na jaula, quer dizer que alguém poderia facilmente ter envenenado o animal, ter cortado a grade sem ninguém ter visto e o animal corrido solto zoológico afora. Triste mas verdade. Acho que errou o pai, o menino pela educação não soube distinguir, o que era certo e não teve um pai que o fizesse. Agora ninguém ter visto, e os que viram não chamaram segurança... E a segurança, não devia ter uma câmera para ver o que os visitantes fazem lá dentro? Muita coisa errada, como sempre no nosso Brasil. Triste....
De Luiz Antonio a 3 de Agosto de 2014 às 15:08
Tu não entendeu nada da cronica. A questão é OBEDIENCIA.
De Sil a 5 de Agosto de 2014 às 18:25
concordo!
De Rachel M dias a 5 de Agosto de 2014 às 19:23
Tem gente que não sabe se obediencia é de comer ou passar no cabelo! Aff...
De Hiram Ortolani a 5 de Agosto de 2014 às 20:34
Realmente, a Bruna não entendeu a crônica, o exemplo que ele citou das escolas me lembrou uma matéria onde uma professora mandou o aluno limpar as pichações, e acabou sendo demitida, os pais foram lá e disseram que a professora não poderia ter feito o filhinho passar por essa vergonha, eles é que deveriam ter vergonha de dizer um negócio desses, eu sou filho temporão, meu pai é idoso quase na faixa dos 90 anos, ele dizia que no tempo de escola dele, os professores gozavam de tanto respeito que as pessoas desciam para o meio fio para que o professor pudesse passar por eles quando se cruzavam nas calçadas. Agora com o advento desse aborto da natureza que é a Lei da Palmada... esse país vai piorar ainda mais, um bom e velho corretivo com as sandálias da mãe não vai matar nenhum moleque, e esse garoto do tigre vai lamentar quando for mais velho, não ter levado umas pancadas quando mais novo. Antes apanhar em casa para saber obedecer e se portar na sociedade do que apanhar na rua, a rua não perdoa, a vida castiga muito mais quem não tem educação de berço...
De Shirley S a 3 de Agosto de 2014 às 19:21
Seu comentário não ficou muito claro para mim.
No início você diz:
"acho triste a nossa nação precisar de monitoramento para manter os mal educados e os mal intencionados".
Já no final você diz"
"E a segurança, não devia ter uma câmera para ver o que os visitantes fazem la dentro?".

Não vejo falha da segurança, pois mesmo havendo uma câmera, teria dado tempo de impedir uma criança estúpida de provocar os felinos? Será que essa criança iria obedecer a segurança ou esperaria eles saírem de perto para continuar?

Uma criança de 11 anos, mesmo não sendo obediente, consegue identificar uma situação de risco. Ele foi arrogante tentando provocar um animal daquele porte.

Se eu colocasse meus gatos na presença daquele tigre, correriam para se esconder pelo instinto de sobrevivência, instinto esse que o menino também ignorou...
De Carmen Yolanda Trindade Gonçalves a 4 de Agosto de 2014 às 01:55
Concordo plenamente. Eu expliquei a história para o meu neto de 5 anos, ele perguntou :Ele é doido???
O meu neto não é fácil, rsrsrsrs. Nós temos que ficar de olho o tempo todo. Mas dentro de sua inteligência e capacidade, sabe o que pode ou não fazer. Tudo é explicado, para que ele possa "se cuidar",quando necessário.
De Roberta Mesquita a 4 de Agosto de 2014 às 11:36
Acredito que o problema seja este mesmo, a educação, a obediência. Sou professora, e sei bem sobre essa questão dos pais delegarem à escola e aos profissionais o papel de educadores. Mas, sejamos realistas, na sociedade brasileira, como você mesmo aponta em seu discurso, ou crônica, enfim, não está preparada para a falta de segurança em locais assim, tanto não está que deu no que deu. Eu sou contra a existência de zoológicos, e nunca levaria meu filho a um, mas, se existem, precisam sim, ainda mais aqui no Brasil, onde o pessoal só respeita se tiver fiscalização, isso é fato, existir uma segurança bem preparada, câmeras e tudo o mais, isso para a integridade dos animais e das pessoas, pois qualquer um pode jogar veneno ou fazer o que o garoto fez. É triste, mas é a realidade. Precisamos sim de campanha de conscientização, mas isso não é da noite para o dia, é uma mudança profunda, que requer tempo e colaboração dos pais e das crianças, dos cidadãos em geral. Sou daquelas a favor exclusivamente do tigre, atribuo sim uma parcela de culpa ao pai, que é o maior responsável, à segurança do local, e às pessoas que se limitaram a filmar.
De Jéssica a 4 de Agosto de 2014 às 13:46
É só assistir a entrevista do pai para o Fantástico que logo se nota o mega "pulso firme" que ele teve com a criança.
Um pai babaca que deixa o filho fazer o que quer e ainda vai na televisão dizer "Ah, eu falei pra ele parar.. E outra, eu estava com um bebê no colo, não conseguia fazer muita coisa" só pode criar uma criança babaca mesmo, incapaz de raciocinar e perceber que ignorar uma simples placa que o proíbe de algo por um motivo MUITO óbvio pode custar-lhe no mínimo um braço (e teve sorte).
De Amanda Aurora Pereira da Costa Porto a 4 de Agosto de 2014 às 17:36
Acho que foi muito bem no cerne da questão o autor do texto. Já você, Shirley S, precisa compreender melhor o significado de estupidez e arrogância antes de atribuir tais qualidades ao garoto desobediente.
De Karine de Oliveira a 4 de Agosto de 2014 às 23:05
ueh, o que não ficou claro foi esse comentário. Disse quase que mesma coisa que o autor mas tentando dizer que ele está errado? era melhor nao ter dito.
De Cris Campos a 5 de Agosto de 2014 às 00:02
Acho que entendo o que vc quer dizer. Sim mostra a realidade de um país que precisa se monitorar contra amá educação do povo e isso é triste. Culpam o pai mas muitos se omitem diante da situação, a omissão é uma forma de aceitação de tudo o que vê como normalidade.
Por outro lado é realidade tb que mostra uma falha no monitoramento contra pessoas más intencionadas. Se um garoto fez aquilo por 6 min e não apareceu ninguém da equipe de segurança, imaginaram o que uma pessoa má intencionada pode fazer depois de ter estudado o cotidiano do zoo? Num país bem educado o monitoramento serve pra prevenir más intenções e não para inibir conceitos básicos de sobrevivência e educação.
Assim como não acho que um pai achou legal e está de boa com as consequências de sua negligência, temos que ter bom senso em julgar e punir esse pai.
Infelizmente é um contexto que todos estão errados mas poderíamos dizer que não há culpados, pelo menos não intencionais!
De terezinha a 5 de Agosto de 2014 às 01:59
Bruna, primeiro câmera e um tipo de monitoramento, foi questão de minutos não daria tempo de observar, comunicar e socorrer a tempo do final trágico.
Resumindo o problema ali foi desobediência, falta de limite, e comprometimento educacional anterior por parte do pai entre outras coisas...
De inah Morais a 5 de Agosto de 2014 às 02:57
Eu tambem moro nos USA há 35 anos e aqui tambem se tem essa mania de processar todos pelos erros da própios.Ex se queimou com café quente no MacDonalds=culpa do Macdonalds! rapazes aqui em NYC,uns anos atrás esperaram o Bronx Zoo fechar e ficaram lá apavorando o tigre que consegui pular a cerca e o fosso e pegar o cara matar,e os amigos dele correram pelo Zoo e o tigre solto.Foi culpa do Zoo que "não viu o rapaz escondido,e o fosso não segurou o tigre,etc e familia ganhou milhões.
Moral da história:Não é só no Brasil não;vamos acabar com esse complexo de vira latas que aqui não,só no Brasil
De jose mario a 5 de Agosto de 2014 às 03:17
Há alguns lugares que não adianta ter câmera ou segurança ou exército. Ao esperar um Metro, há uma linha amarela que garante a sua segurança. Nada mais! Em uma ponte, a grade de proteção, em uma sacada de apto, também. O desrespeito a singelos itens de segurança tal esses pode significar a morte ou a mutilação como vimos na história do tigre. Depois é só botar a culpa no tigre ou no zoo ou qualquer outra coisa, no intuito de garantir a vingança costumeira em nossa sociedade.
De Julio a 5 de Agosto de 2014 às 15:17
A questão não é monitoramento dos cidadãos, fiscalização... Mas OBEDIÊNCIA ÀS REGRAS ESTABELECIDAS!!! E ponto final!
De inah a 5 de Agosto de 2014 às 17:29
Bruna C:Eu também moro nos USA há 35 anos e não vejo nada disso no Brasil seja diferente daqui dos USA:Nos USA ate um copo de café quente do Mac Donalds dá processo e grana a favor de um povo que tudo 'jogam a culpa de sua irresponsabilidade para um terceiro,não assumemseus erros e querem culpar e se dar bem $$$$$.Há políticos corruptos,gangs de menores,ladrões e criminosos que saem cedo e de suas penas e fazem tudo de novo.é só ver o programa de TV Investigaçãoes Discovery(que passa no Brasil)
Vamos acabar com esse complexo de inferioridadae que no Brasil é diferente!
De Andréia Montay a 5 de Agosto de 2014 às 17:42
Recomendo ler o texto novamente!
De Jéssica a 2 de Agosto de 2014 às 05:35
sábias palavras muitos precisam acontecer para ai ouvir muito bem colocado o respeito vem de casa a educação mas ainda pais acordem antes que seja tarde e diga não quando preciso
De Anónimo a 2 de Agosto de 2014 às 22:49
concordo plenamente, este é o problema de pais que não querem responsabilidade de educar os filhos, qual futuro esperar para estas crianças?
De Anónimo a 5 de Agosto de 2014 às 00:32
O que realmente falta no nosso país é Educação, os pais não poem limites nos filhos aí viram adultos desobedientes e mal educados! Já a minha geração os pais não precisavam nem falar, só de olhar já sabíamos que estávamos fazendo coisa errada, depois podia se preparar pra apanhar. Agora hoje em dia que não pode dar nem um tapinha na criança que as autoridades caem matando em cima dos pais! Agora se nós não educarmos nossos filhos o mundo vai ensinar de uma maneira triste. Acordem pais. Vamos educar nossos filhos!
De Erenita a 2 de Agosto de 2014 às 06:24
Perfeito
De Tonia Groenwold a 2 de Agosto de 2014 às 10:59
Simplesmente fantástico e acrescento tenho medo do mundo dessas crianças e adolecentes quando for idosa.
De Cristiane a 2 de Agosto de 2014 às 12:21
Ótima colocação!! Meus parabéns!
De Ricardo a 2 de Agosto de 2014 às 12:30
Excelente!!!!!!!
De carmen ferreira a 3 de Agosto de 2014 às 02:39
Sinto-me indignada com a atitude desse pai (que deveria ser um orientador/educador) sua irresponsabilidade, descaso, negligência, falta de amor com a integridade e segurança com seu filho. À ele caberia por limites e ensinar regras de respeito essenciais a vida dentro de uma sociedade, mostrar ao filho o CERTO e o ERRADO. Aí vejo na TV a mãe isentando o pai de sua responsabilidade, dizendo que ele está sofrendo e que isso é o suficiente para puni-lo. Não aceito ele deve ser responsabilizado pelos seus atos, ele permitiu que o filho fosse ferido (poderia ter sido morto) agora diz estar sofrendo e chora. O filho (um jovem idiota e mal orientado (haja visto o comportamento do pai e da mãe) vai passar a vida inteira sofrendo verdadeiramente, pagando o preço de um pai omisso e uma mãe conivente.



De Alan a 3 de Agosto de 2014 às 08:32
Grande texto... só que eu não acho que a obediência ou falta dela seja o problema, acredito o problema estar no bom senso... Quando alguém chama um gordo de gordo e isso é bulling ou crime. Hoje em dia todo mundo tenta se fazer de vitima, inclusive o idiota que colocou o braco pro tigre, indiferente de ser ou não uma criança. O que quero dizer é, todo mundo sabe as regras. mas respeita-as quem quer, e quando é oprimido por não respeitar certas regras diz-se vitimado por ser minoria ou algo do genero.
De Gláucia a 5 de Agosto de 2014 às 19:41
Infelizmente, esse menino deve ter instinto mal. Ele deve ser daqueles que maltratam os animais. Os pais devem dar maus exemplos. Desculpem-me sei que estou falando de um menino de 11 anos mas é assim que penso ao vê-lo provocando o leão e o tigre. Será que, se tivesse ao seu alcance, não seria capaz de jogar veneno ? Tenho netos desta idade e jamais iriam desobedecer aos pais e avós. E digo com orgulho, eles sabem ler e respeitar.
De Wilson a 3 de Agosto de 2014 às 12:56
Sensacional
De Elisa a 3 de Agosto de 2014 às 17:08
Concordo com você sobre a falta de obediência, mas gostaria de acrescentar que não somente no Brasil existe essa falta de obediência na Europa também! Moro na França e vejo cameras de vigilancia em todos os lugares e alguns pais aqui também acreditam que a escola deva dar a educação que eles não sabem dar!
De Alessandra Basher a 3 de Agosto de 2014 às 17:19
Excelente. Pena que o tigre não arrancou a cabeça dos pais. Esses mereciam mais ainda. No dia que fecharem os zoológicos, no dia que deixarem esses animais lindos em paz, esse tipo de coisa não vai acontecer. Bem feito, garoto. Quando crescer vai precisar de uma psicóloga bem boa que vai te ajudar a colocar a culpa nos seus pais.
De Anónimo a 4 de Agosto de 2014 às 02:53
TODO SER HUMANO PRECISA DE LIMITE. Principalmente nossos filhos que dependem de nós mães. Creio que todas escolhas tem consequências sejam boas ou ruins.
De Vania a 4 de Agosto de 2014 às 14:03
Parabéns, maravilha 10.
De Clarissa Pabst a 4 de Agosto de 2014 às 14:44
É o que tenho dito! No Brasil está faltando "Berço"! Infelizmente vivemos a cultura de um país capitalista de 3º mundo...mas o pior de tudo é que
a sociedade nos faz crer que é tudo muito normal!
A mulher tem que voltar ao mercado de trabalho, tem que ser independente, deve deixar seu filho na creche, chorando ou não chorando.. isso é normal, vai passar, a criança tem que se acostumar com as frustrações da vida, assim é a vida, a vida é dura...é o que todos dizem... Almoçar em família? Como? A casa é distante, o trânsito é caótico, o tempo é curto... Os pais chegam exaustos em casa... Mas assim é a vida, isso é normal! - dizem todos...os próprios familiares, os psicólogos, os vizinhos, os amigos.
E assim vamos aceitando tudo isso...
E a verdadeira educação, o "Berço".. se perde, pois a mulher já não está onde deveria estar!
Quando digo que a vaca '"NUNCA" vai deixar o bezerro chorando...sou taxada de 'super protetora"... Mas, nós, seres humanos, não somos antes de tudo mamíferos?
Estamos é perdendo nossa essência, estamos indo contra a NATUREZA!
E isso tudo só pode ter um preço, pois a natureza é sábia!
De Nacionide Bastos Ramos a 4 de Agosto de 2014 às 19:00
Esse menino estava merecendo umas boas palmada para entender que na vida há regras e limites. Mas agora nem isso podemos fazer porque corremos o risco de sermos presos. O pai ainda teve a cara de pau de dizer que já havia brigado com o filho mas ele não lhe deu ouvidos. Tirava ele dali no tapa e puxão de orelha, pelo menos não estaria sem braço hj .
De Patricia Scnitzer a 4 de Agosto de 2014 às 20:53
O tigre não tem culpa alguma! Ele estava no "local dele", sossegado, a criança é que pulou a cerca, foi imprudente e irresponsável, assim como o pai, que devia estar dando mais atenção ao filho pequeno, que estava protegido e seguro em seus braços e deixou o mais velho correndo perigo real! Foi uma fatalidade sim, mas se o pai tivesse pulso firme e dissesse NÃO pula a cerca, NÃO mexe no bicho, nada disso teria acontecido! O responsável pela criança é o pai e não o zoológico!
De Musa a 4 de Agosto de 2014 às 22:08
Nunca comento em blogs, mas precisava dizer que você expôs TUDO o que penso e venho opinando... Parabéns pelo bom senso! rs
De Ranieri Brasil a 5 de Agosto de 2014 às 00:43
O povo brasileiro, descende de uma civilização arcaica e sem nenhuma estrutura de educação. Fomos colonizados, há mais de 500 anos, por indivíduos criminosos, assassinos e políticos desonestos expulsos da Europa. A nossa procriação ocorreu com a mistura de tribos indígenas que já viviam aqui. Por conta disso, nossa capacidade de compreender o correto, o respeito as leis e regras é, portanto, inexistente.
De Jose Viana dos Passos a 5 de Agosto de 2014 às 01:45
Falar é fácil... Não se poder generalizar, até porque, se generalizar, já estará discriminando alguém...

É bem verdade que o garoto extrapolou... Mas, por ser um pré-adolescente, ainda em formação, pode ser que seu senso de perigo, tenha-se alterado, quando percebeu que estava sendo o centro das atenções... O pai, deve ter-se sentido o máximo, ao notar que seu filhão, era o cara !!! o centro das atenções e sentiu-se o cara, pois seu filho estava chamando a atenção de muita gente... Certo !!?? Não sei... apenas, estou aqui, discorrendo sobre as infinitas situações que ocorreram naquele fatídico momento... A grande verdade, é uma só !!! Todos os adultos presentes na cena do acontecimento, foram covardes !!! sim, covardes... incapazes... nenhum deles, atirou-se sobre a cerca, para retirar o garoto levado de lá... pelo contrário... ficaram observando, até o fatídico acidente... é até possível que, aquele bando de adultos covardes, tenham até desejado que o garoto fosse comido pelas feras... porque ele, o garoto, teve o descuido de brincar com o perigo... quebrou uma das regras de ouro... foi indisciplinado !!! Garotos e garotas dessa idade, vivem aprontando... e isso é normal para eles... nós os adultos, é que temos de protege-los e por freio neles, quando os pais não o fazem... e tenho dito !!!
De cida a 5 de Agosto de 2014 às 15:56
Não tem mais nada a ser dito, vc disse tudo.
De valerio nardo ferreira a 5 de Agosto de 2014 às 21:50
Concordo plenamente,gostaria de colocar , sem entrar em qualquer merito, mais colocaria que todos somos um pouco culpado, essa desagregação do ser-humano leva a isso , pois acredito, vivemos com medo do outro , ou da reação do outro, pois se o ser humano atual transmitisse confiança e senso-critico, qualquer um dos presente, insclusive os que fotografaram estariam revestidos de autoridade, respeito e confiança e capacitação, que mesmo a revelia do pai, poderia ter tomado a iniciativa e ter ordenado com autoridade e obrigado o garoto a deixar o local, pois o perigo era eminente e claro.
De Geraldo Gallo a 5 de Agosto de 2014 às 12:21
Alessandra, reflita sobre seu comentário... um texto tão legal e um comentário tão infeliz. As pessoas não precisam ter suas cabeças arrancadas nem a psicóloga (burra) colocar a figura contra os pais. A questão aqui é civilidade, educação e respeito.
De Daniela a 5 de Agosto de 2014 às 15:30
Alessandra Basher :

E sua ignorância? Então vc deveria perder os dedos para não digitar besteiras!! onde já se viu desejar um mal desses para outros?? cresça e livre-se desse carácter triste q vc demonstrou!
De veronica vianna a 5 de Agosto de 2014 às 17:39
Esta matéria muito bem escrita, apesar de nao pontuar o que é claramente uma questao de negligencia por parte deste pai, nao é para todos... algumas pessoas se deixam levar pela revolta, seja por seus papeis de defensores dos animais ou porque necessitam constantemente ressaltar que só no Brasil nao há disciplina, o que nao é totalmente mentira. e por conta dessa revolta lançam enchurradas de comentarios do tipo: "o tigre deveria ter engolido a cabeça dos pais". Esses comentarios nao ajudam em nada!
De Marilda a 4 de Agosto de 2014 às 06:16
Também penso como vc...to indignada também. ..pais omissos..irresponsáveis..e o filho é a extensão dos pais...tenho dó do outro filho...Não será mais uma vítima da pasmaceira desses pais? Precisamos nos mobilizar se quisermos um mundo melhor pros nossos filhos e netos, os quais lutamos pra lhes impor valores verdadeiros! Como disse o nosso blogueiro ...a degradação humana é uma realidade...o mundo clama por pessoas de bem e que não tem preguiça de educar os seus...Vamos nos unir...mobilizar pessoas como nós e tentar mudar o rumo dessa falta de educação humana! Conte comigo!
De Elaine a 4 de Agosto de 2014 às 18:24
Perfeito seu comentario. Arranjar um culpado para nossos proprios erros se torna mais conveniente.
Porque questionar a seguranca do zoologico, se a crianca sem limites esta acompanhada de seu pai, que deveria te-la contido de uma situacao totalmente prevista, pois qualquer incitacao gratuita muitas vezes leva a serias consequencias.
Incapaz so porque o ferido era menor? E o pai... incapaz tambem ne?
De Marinez Rangelk a 4 de Agosto de 2014 às 21:57
Concordo plenamente com você. O pai deve sim ser responsabilizado afinal era ele o responsável pela criança, deveria ter partido dele a orientação para que o garoto não se aproximasse do tigre.
De Natalia Ozzetti a 5 de Agosto de 2014 às 20:02
Eu acho que ao menos a sociedade, nesse caso, teve a oportunidade de não pagar as consequências de um pai omisso e uma mãe conivente. Há um braço a menos de chance dessa criança sem limites se tornar um marginal.

Comentar post

.mais sobre mim

.Procura aqui

.Março 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Cinco motivos para ter um...

. Cinco dicas de segurança ...

. SpeedMaster agora é BikeM...

. Dicas do DETRAN-SP: trans...

. Educação de trânsito nas ...

. Do pó vieste: saiba como ...

. Vai dirigir no exterior? ...

. Como emagrecer com skate

. O que esperar de 2017

. Triunfo da versatilidade

.arquivos

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds