Sexta-feira, 19 de Fevereiro de 2010

Big Brother Municipal

O sábado, 13 de fevereiro, começou como sempre nos finais de semana de curso SpeedMaster. Acordo às 5 da madrugada (zzzzz) arrumo tudo na moto e me mando pra Piracicaba, a 140 km da capital. Confesso que pleno sabadão de carnaval não esperava muitos alunos, mas tivemos 14 inscrições, quase a lotação máxima!

 

Como ainda não desenvolvi uma forma de pilotar duas motos ao mesmo tempo, pedi ajuda ao fotógrafo Claudinei Cordiolli para levar uma das motos usadas no curso. Tudo para evitar pegar a estrada de carro com a carreta e correr o risco de ficar preso em um trânsito de véspera de feriadão.

 

Já no começo da estrada percebi uma movimentação intensa, mesmo às 6:30 da manhã. Depois enfrentei um longo trecho de neblina e vi um acidente pavoroso com uma moto 125cc, abalroada por um carro em função da baixa visibilidade. Já subiu a adrenalina!

 

Quando os alunos chegaram, “escoltados” por nosso amigo e colaborador André Garcia percebi alguma coisa esquisita. O André estava branco que nem papel sulfite A4 e andava de um lado pra outro que nem barata-tonta. Virou pra mim e mandou a bomba:

 

“O Claudinei levou um tiro!”.

 

Eram 8:45 e o curso começaria em 15 minutos. Passou um longa-metragem pela minha mente, porque a única informação era essa “o Claudinei levou um tiro”. Também optei por não levar minha esposa, que sempre ajuda nas lidas burocráticas e eu me vi, de repente, com uma dezena de pessoas na minha frente, fazendo inscrição, pagando, assinando documentos e minha cabeça em algum lugar distante pensando em tudo que estava acontecendo a 140 km dali.

 

(Nosso esburacado amigo Claudinei ao lado da esposa Ângela, eu, dona Tita, Helena Harada. Foto: Ryo Harada)

 

André decidiu voltar pra SP e eu comecei a aula com a garganta seca, joelhos moles, voz fraca e uma enorme vontade de sair dali voando direto pro hospital cair de joelhos ao lado do Claudinei e expurgar toda sensação de culpa que aplacava minha alma naquele momento. As coisas que passavam pela minha cabeça iam desde a inevitável sensação de culpa, até a raiva de não ter levado as motos na carreta, feito tudo diferente. É incrível como nestas horas rogamos por algum poder divino de fazer voltar o tempo e fazer tudo diferente.

 

Até às 14:30 eu era um zumbi repetindo as mesmas frases, informações como um autômato humanóide programado pra ensinar. Finalmente veio a informação de que o Claudinei estava bem, fora de perigo, lúcido, twitando e assistido por um ótimo hospital. Finalmente relaxei e no domingo fui ver pessoalmente o nosso amigo devidamente “recauchutado” depois de passar por um susto que deixou seqüelas em todos nós.

 

Coincidentemente, nesta mesma semana recebi na minha casa uma multa por rodar no horário de rodízio. Foi no dia 14 de janeiro, apenas três dias após retornar o rodízio de veículos na cidade. Detalhes: tinha passado apenas 30 minutos do horário e eu estava a menos de 500 metros do limite perimetral da área proibida. Meu carro foi flagrado por uma das centenas de câmeras de vídeo “inteligentes” que conseguem ler e interpretar as placas dos carros e caminhões.  Essas lentes analisam os números e identificam, entre outras coisas, se o veículo está com o IPVA pago em dia, licenciamento, inspeção veicular, DPVAT, etc. Em suma, criaram um Big Brother municipal para fiscalizar o cumprimento de leis e tributações fiscais.

 

O que isso tem a ver com o tiro na barriga do Claudinei?

 

Mostra a inacreditável inversão de valores praticada pelo Poder Público. A administração paulistana foi capaz de desenvolver um sistema tecnológico avançado com intuito de aumentar a arrecadação fiscal, mas é INCAPAZ de oferecer um mínimo de segurança aos contribuintes que pagam religiosamente esses tributos. Em suma, a prefeitura de São Paulo não consegue coibir a ação de latrocínios em plena luz do dia, em local movimentado, mas desenvolve uma forma de fiscalizar se, antes de ser baleado, o Claudinei pagou todas as suas taxas municipais em dia.

 

Essa região da tentativa de assalto  é conhecida dos moradores do bairro (viaduto Washington Luiz sobre av. Vicente Rao) pelo altíssimo índice de ocorrências. Eu mesmo fui assaltado a mão armada DUAS vezes a 100 metros de onde o Claudinei foi alvejado. Ao redor desse viaduto vivem vários nóias, usuários de crack, moradores de rua e não há nenhum posto da PM sequer. A última vez que vi um policial debaixo desse viaduto foi numa tarde de chuva, quando os PM da Rocam estavam esperando parar de chover. E um deles apontou pro meu pé e comentou “é proibido pilotar moto de chinelo”. E respondi: “Isso não é um chinelo, é uma sandália. Eu fui assaltado exatamente aqui dois meses atrás. E o Sr. está preocupado com minha sandália?”

 

Já que o município tem tecnologia para investigar, multar e cobrar o contribuinte, por que não desenvolvemos uma forma de investigar, cobrar e, sobretudo, MULTAR o município? Quem vai pagar a multa ao Claudinei pelo tiro que ele levou? Quem vai pagar a multa pelos dois assaltos que sofri no mesmo lugar? Quanto a Prefeitura deveria pagar de multa por negligenciar o serviço de segurança pública? Quanto deveria ser a multa aplicada à Prefeitura por nos obrigar a conviver com assaltantes armados dispostos a matar por R$ 200 de cocaína?

 

Estou farto de ver a fiscalização sobre o contribuinte recrudescer diariamente, enquanto a prestação de serviço do município não consegue melhorar um décimo e age sem qualquer fiscalização! Para aumentar ainda mais a arrecadação por meio de multas, o Estado deu poder de fiscalização de trânsito aos policiais militares, que agora saem às ruas empunhando bloquinhos de multas para autuar infrações gravíssimas como “viseira aberta”, enquanto os nóias desfilam nas respectivas comunidades com Hondas, Yamahas, Kawasakis e Suzukis conquistadas com ajuda de armas de fogo.

 

Eu vejo duplas de policiais militares nas esquinas multando os motociclistas, mas não são capazes de parar os suspeitos para verificar se estão armados, se a moto é fria, se são traficantes, etc. O que importa é se a viseira do capacete está fechada, se está de chinelo ou outras infrações que exigem uma enorme coragem e ousadia para fiscalizar.

 

Mas nem tudo é tão ruim que não possa piorar. Já se fala em dar poder de polícia aos agentes de trânsito (os adequadamente apelidados de “marronzinhos”). Era tudo que esses agentes queriam: já se sentem “otoridades” só com o bloquinho de multas, imagine como ficarão com uma pistola automática na cintura!

 

-- Ei, você aí, estacionou em fila dupla? BANG!

publicado por motite às 16:49
link do post | comentar | favorito
28 comentários:
De Marco Y a 19 de Fevereiro de 2010 às 17:05
Nossa Tite... ainda bem que está tudo bem com seu amigo...

Ele levou um tiro mesmo entregando a moto? acabei de iniciar a minha carreira motociclistica e ando assustado com a quantidade de histórias deste tipo...

Pior que a tendência é piorar...

abraços
De motite a 19 de Fevereiro de 2010 às 18:13
Não levaram a moto, ele conseguiu parar um carro que socorreu. Os bandidos fugiram a pé!
De Andreas a 19 de Fevereiro de 2010 às 17:29
Tite, adorei o seguinte trecho "...E um deles apontou pro meu pé e comentou “é proibido pilotar moto de chinelo”. E respondi: “Isso não é um chinelo, é uma sandália. Eu fui assaltado exatamente aqui dois meses atrás. E o Sr. está preocupado com minha sandália?”"----->>> Chuuuuuuupaaaaa!
Caramba, o Claudinei foi baleado aí? E você foi assaltado 2 vezes? Mas isso na Vicente Rao ou na própria Washington Luis?
Eu impedi um assalto aí uma vez. Estava um rapaz em sua Tornado acompanhando a esposa que estava no carro, dois caras pararam, fizeram ele descer....eu vi a cena enquanto chegava da parte mais alta do morro (onde tem o radar de 50km/h) ao viaduto, cheguei no rapaz bem na hora que ele via a moto ser levada. Parei, gritei pra ele tirar o celular e pular na garupa pra perseguirmos os caras. E assim ele o fez e perseguimos os FDP (de longe para eles não perceberem que estavam sendo seguidos) enquanto ele ligava para polícia e ia avisando em tempo real onde estávamos e quais eram os bandidos. Perseguimos os caras até a Teotônio Vilela, quando finalmente a polícia pegou os caras....mas PQP, só assim mesmo pra coisa ter dado certo.
Se não fosse meu pensamento rápido, chamando o cara pra subir, e ele confiando em frações de segundo, ele teria perdido a moto.
Nem sabia que aconteciam tantas coisas nesse viaduto.\Parece que às vezes, tudo que podemos esperar é ter sorte de alguém com iniciativa parar do seu lado e te ajudar.
Abraço!
De André Coelho a 19 de Fevereiro de 2010 às 18:24
Horrível essa situação...

Bom ver que o Claudinei está bem....

Ah LISARB!!
De Leonardo a 19 de Fevereiro de 2010 às 18:28
Coisas de lisarB... Afinal nossos "governantes" precisam tirar mais dinheiro de nós contribuintes a fim de financaiar suas necessidades básicas (caviar, carros de luxo, prostitutas, etc).
De hiranzinho a 19 de Fevereiro de 2010 às 18:55
esse texto é como se vc tivesse lido meus pensamentos!!! a tempos atrás fui pego pelo bptran daqui de curitiba por estar com xenon REGULARIZADO, escape de baixo ruído (não gosto de barulho alto) e piscas de led, coisa q qquer moto importada tem. ele apreenderam minha moto e foi pro pátio. no mesmo dia levaram a moto de um amigo, à mão armada, e toda sua grana do mês...
aí pergunto, nunca ouvi falar de bandidos q paguem imostos em dia, mas é raro aqui vc ver uma moto recuperada. quem tá errado??? eu???eu q pago tudo em dia e ainda pago as multas??? ou o cara q anda sem retrovisor, sem placa, com viseira fumê a noite e ainda com um 38 na cinta???
e só pra constas, agora, cada preso recebe uma bolsa do governo de 798 reais por filho!!!!
ou seja, vc rouba, mata, é preso e ainda pagam pra isso!!!!
lembrem-se q as eleições estão aí...

ps: melhoras pro seu amigo!!!
De Fabio a 19 de Fevereiro de 2010 às 19:03
Fala Tite, realmente é desesperadora a situação da segurança pública nessas terras. Tive o desprazer de passar por um assalto há menos de um mês atrás bem perto de onde aconteceu com o Claudinei. Permita-me frisar que tiveram a audácia de invadir a garagem do prédio onde trabalho, todo filmado por CFTV. Mas o que há de se fazer? A certeza da impunidade é latente e a nossa incapacidade de reagir contra esses atos de violência só motivam esses infelizes a continuar nessa vida. Como podemos nos mobilizar para que seja feito alguma coisa? Afinal, assaltos utilizando motos assustam quem está a pé, de carro, quem trabalha no comércio, e tb quem a utiliza como meio de transporte. Não é possível não haver meios de fiscalizar essa frota paulistana e evitar que atrocidades desse tipo sejam cada dia mais comuns. Um grande abraço e parabéns pelo longínquo e admirável trabalho.
De roger a 20 de Fevereiro de 2010 às 00:36
Bem o que você falou...o negócio é FATURAR e que se foda o resto!
Pra pegar o contribuinte tem jeito!
-Pra botar vagabundo em cana NADA!
Vamos reclamar pra quem?
TRISTE!
De Sonia a 20 de Fevereiro de 2010 às 21:12
É Tite.... revoltante... não sei aonde vamos parar.. essa semana saiu aqui no jornal do RJ que um dos assassinos daquele menino que foi arrastado pelo cinto foi solto por ter completado a maioridade e ainda por cima está com proteção policial e indo morar na Suíça para ter a possibilidade de uma nova vida (conforme dito na reportagem)... aí eu pergunto.. quem vai dar proteção para a família desse menino e uma nova oportunidade ?? Realmente vivemos uma total inversão de valores... :o(

A propósito .. Claudinei, isso lá é cara de quem tomou um tiro ???? HAHAHHAHAH Que bom que foi só o susto ;o)
Beijos
De Maurício Fontes a 20 de Fevereiro de 2010 às 21:20
Caceta, que susto levei quando li a frase do tiro. Nas duas vezes que fui ao SpeedMaster foi o Claudinei que tirou minhas fotos.
Fico feliz que ele esteja fora de perigo!
Tite, por favor mande desejos de melhora a ele!
De Washington a 21 de Fevereiro de 2010 às 18:04
Sou motociclista e policial militar. Concordo que é revoltante ver que a maquina estatal esteja tão interessada em arrecadar e pouco faz pela qualidade de vida do cidadão. Entendo também que diante de fatos mais graves como o infeliz incidente sofrido pelo nosso amigo que levou um tiro, muitos se revoltam ao receber uma multa por estar sem viseira por exemplo, algo aparentemente tão simples. É obvio que a vida é prioridade, mas não podemos achar que deve-se fazer vistas grossas para pequenas infrações e combater as graves. Ambas devem ser igualmente combatidas. Eu trabalho há algum tempo nessa area e ja perdi as contas de quantas vezes fui xingado por fazer uma multa para um trabalhador que se sente no direito de me esculhambar e dizer que devo é prender bandido. E não deixa de ser verdade! Tenho sim que prender bandido e até os prendo... mas geralmente eles saem da cadeia rapidamente... ja prendi um mesmo cidadão duas vezes no mesmo dia... Meus caros companheiros motociclistas, sei que é revoltante a situação da segurança no Brasil, mas nós policiais recebemos toda a culpa, somos xingados, ameaçados, mas observem que nós só estamos cumprindo a lei. Se essa lei é boa ou ruim, não é nossa culpa. O problema é que no Brasil o unico braço do estado que tem contato com o cidadão são os policiais. O bandido que arrastou e matou o menino Joao Helio está livre, vai ganhar uma casa e uma nova identidade. Se isso te revolta, imagine o quanto revolta a mim que tenho que conviver com esssas distorções diariamente e ainda levar a culpa de uma população revoltada, enquanto os defensores dos direitos humanos passam a mao na cabeça dos bandidos e o estado só pensa em arrecadar, homens de terno e gravata em seus gabinetes com ar condicionado se preocupam com dinheiro escondido nas meias e a população sofre. E nós militares no meio disso... de um lado a população clamando por justiça e de outro politicos que nao conhecem outro clamor senão o do proprio umbigo. Desculpem o desabafo, mas quando vejo um companheiro motociclista passar por uma situação dessas e ver como o Estado nos trata e à segurança, não dá pra ficar calado! Que Deus abençoe a todos vocês aos seus! Bom fim de semana!
De motite a 22 de Fevereiro de 2010 às 00:23
Whashington, só uma ressalva: eu não escrevi que multam motociclistas com capacete SEM viseira, mas COM A VISEIRA ABERTA!!! Num dia de 35 graus, com óculos por baixo e mm assim multam. ISSO é arrecadação e não cumprimento da Lei.
De Daniel a 26 de Fevereiro de 2010 às 02:41
realmente é um problema sério os ladrões de terno quererem só arrecadar e usarem a polícia para isso, mas aos bons policiais que existam cabe ter bom senso na aplicação da lei... é uma questão de prioridades, correr atrás de bandido ou atrás de dinheiro para o "patrão"...
De Washington a 1 de Março de 2010 às 19:58
Pena que as coisas não sejam assim tão simples Daniel! Há regulamentos na corporação a serem cumpridos, muitas vezes não podemos fazer o que queremos e sim o que nos é mandado.

Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 13 seguidores

.Procura aqui

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Salão da recuperação

. Viajar de moto é tudo de ...

. Honda Day: as novas CB 65...

. Prazer em encolher: Ducat...

. Linha 2018 Honda chega co...

. Vide Versinha

. Comprei um capacete!

. Indian Motorcycle comemor...

. É uma BMW! Teste da BMW G...

. Parque de diversões, um d...

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds