Terça-feira, 11 de Agosto de 2009

O filósofo e o idiota

(Rudolf Steiner, pai da antroposofia)

 

Uma pergunta de leitor gerou este artigo, publicado originariamente no Motonline

 

Uma das qualidades do site Motonline desde o nascimento, 10 anos atrás, é sempre que possível abrir espaço para notícias “não-motociclísticas”. É fácil perceber que os colaboradores do Motonline são pessoas novas no circuito jornalístico especializado, alguns especialistas em informática (Paulo Couto), em direito do consumidor (André Garcia), em coisa velha – ok, clássicas – (João Tadeu) e muitos outros colaboradores que você nunca viu em revistas especializadas. Além disso, um veículo de comunicação recebe uma quantidade absurda de press-releases de praticamente toda atividade humana. Os assessores de imprensa perderam a noção e já recebi até convite para participar de uma feira de artigos para supermercado!

 

Graças a esse tiroteio de informações, recebemos um informativo sobre a eleição do Cristo Redentor como uma das novas Sete Maravilhas do Mundo. A notícia tem nada a ver com moto, mas enche qualquer brasileiro de orgulho. E brasileiro orgulhoso que é, Ryo Harada, mentor do Motonline, não teve dúvida: colocou a notícia em destaque na primeira página.

 

Então um leitor nos escreveu indignado, perguntando “O que a eleição do Cristo Redentor como Maravilha do Mundo tem a ver com as motos?”. Como eu era o respondedor de cartas, esta caiu no meu colo e imediatamente pensei em devolver no fígado do missivista. Como eu estava bem alimentado, feliz, decidi escrever um editorial para explicar ao desavisado leitor que aquele não era um site feito por nem para idiotas. O texto é este que segue abaixo:

 

“O que tem a ver o artigo “Cristo Redentor é uma das novas maravilhas do mundo” com moto?”

 

O Essa pergunta pegou a todos de surpresa e, num primeiro, momento pensei em responder de forma irônica, mas decidi refletir sobre a questão. Para isso viajei no tempo, cerca de 10 anos atrás, quando estive na Alemanha visitando minhas filhas e tive a oportunidade de jantar com um importante filósofo estudioso da doutrina antroposófica (vá pesquisar “antroposofia” no Google!).

Sempre fui interessado e defensor da pedagogia Waldorf, por isso seria uma oportunidade rara de debater o assunto com um especialista. Com muita dificuldade para dialogar, misturando alemão, inglês e italiano, a ponto de me sentir um maluco sem idioma nem pátria, conversamos sobre tudo. De carros a política econômica, de esportes de inverno a literatura portuguesa e inglesa, e principalmente sobre nossas experiências de viagens. Só não falamos de futebol porque ambos eram agnósticos dessa religião. Quando o jantar já estava chegando ao fim – sim, os alemães têm o hábito de convidar para qualquer reunião com hora para começar e terminar – intercedi e perguntei: “tá, mas e a filosofia?”. Ele levantou, pegou um livro de umas 400 páginas e jogou no meu colo: “tá tudo aí, é só ler, mas eu não queria desperdiçar o tempo falando de filosofia”.

 

- Desperdiçar o tempo? Mas você é o especialista!

 

- Justamente por isso, eu sou tão especialista em um assunto que não quero me tornar um “Fachidiot”!

A expressão “Fachidiot” (pronuncia-se fahidiôt) significa fielmente “idiota em um assunto”. Quer dizer o seguinte: são aquelas pessoas que de tanto se especializar em apenas UM assunto acabam se tornando um idiota em outras áreas. Qualquer um que olhe à sua volta poderá identificar vários desses idiotas em um assunto. O ambiente de trabalho é onde mais tem dessa gente.

Conheci várias pessoas com esse perfil. O maior deles – literalmente – foi oAyrton Senna. Era verdadeiramente incapaz de conversar ou olhar o mundo se não fosse pela ótica do automobilismo. Nas raras vezes que tentou desviar o assunto derrapou feio.

Talvez isso explique o motivo de eu ter uma certa alergia a encontros de motos e motoclubes. O assunto invariavelmente é só moto! Nada de anormal, afinal é que nos leva a essas reuniões, mas sempre me admiro quando desvio o assunto e descubro pessoas cheias de informações sobre os mais variados temas do conhecimento humano. Imagine o volume de sabedoria que se desperdiça nesses encontros! Faça uma experiência: no próximo encontro procure desviar o tema da conversa, em vez de motos questione sobre a atividade do motociclista e se prepare para que um universo de conhecimento se descortine à sua frente.

Quem teve a chance de ler o meu livro “O Mundo É Uma Roda” notou que a segunda parte é dedicada a temas e situações variadas para que leitores menos especializados em motos também pudessem se divertir. E o maior fenômeno desse livro é a enorme quantidade de elogios que recebo de esposas, filhos e pais dos leitores que nada têm a ver com motos! Recentemente uma esposa de leitor me escreveu afirmando que não agüentava mais ver o marido rir sozinho na sala e decidiu pegar o livro. Resultado: também leu compulsivamente. Porque uma das minhas preocupações, depois daquele jantar com o filósofo alemão, foi não cometer o suicídio cultural de me tornar um “Fachidiot”. Desde então tento fugir desse discurso monocórdio que tem a moto como tema central.

Acredito mesmo que todas as pessoas buscam esse ecletismo na vida, mesmo ao entrar em um site no qual o assunto é motociclismo. Pode-se notar esse fenômeno ao visitar o fórum Motonline ou a comunidade Motonline no Orkut. Geralmente os tópicos acabam derivando para assuntos correlatos. É um ganho excepcional pra todo mundo. O que eu já aprendi ao ler os tópicos do fórum e do Orkut daria para encher uma enciclopédia. Até receita de chocolate quente você encontra no fórum Motonline! E com conhaque!!!

Eu até entendo a preocupação de alguém em questionar o que o Cristo Redentor tem a ver com o motociclismo, mas a resposta é “tudo”. Tudo a ver! Claro, duvido que algum cidadão brasileiro chegue à base daquela estátua de 38 metros, independentemente de qualquer significado iconográfico, construída em 1930, com mão de obra essencialmente braçal e não se emocione. E se tem uma coisa que tem muito a ver com moto é emoção!

 

Pontualidade Germânica

Uma curiosidade sobre esse jantar que não foi relatada na época. O casal que convidou a minha família marcou o jantar às 19h37. Em princípio achei aquilo típico de alemão: não pode ser 19:30 nem 19:40, tem de ser 19:37! Ficava irritadíssimo com essa mania de marcar encontros em horários quebrados.

 

Naquela ocasião eu não tinha acesso à Internet em casa, muito menos celular, GPS, essas coisas modernas, então eu andava pra cima e pra baixo com um guia de ônibus, trem, metrô e bondes. Mesmo assim me perdia mais que cachorro vira-lata. Nesses guias, além de toda rede de transporte, constavam os horários de cada parada, tempo do percurso, trocas de viaturas etc etc e mais um monte de etcéteras.

 

No metrô eu me desesperava porque as linhas norte-sul-leste-oeste-nordeste-sudoeste-bombordo-estibordo eram diferenciadas por cores!!! Aí eu entrava na estação e lia no manual “pegar a linha verde”. Lá ia eu perguntar – em alemão – pra alemãzada qual era a linha verde. E eles olhavam com espanto pra minha cara, como se eu fosse louco e respondiam:

 

- A linha verde é aquela que tem os cartazes pintados de verde, os túneis são verde e no chão tem uma linha verde!

 

Como explicar – em alemão – pra essa gente que eu não conseguia distinguir a cor verde? Nem a vermelha, nem laranja, ocre, bege, creme, turquesa e um monte delas!

 

Quando descemos do ônibus percebi que a casa do filósofo era do outro lado da rua, olhei pro relógio: 19:37! Foi então que entendi o motivo dessa pontualidade doentia. Basta fazer o itinerário entre os dois endereços, somar o tempo de viagem do ônibus e do bonde e... bingo! Não há atraso, nem se quiser! Para ser pontual basta fazer o caminho inverso e descobre-se a que horas é preciso sair de casa para chegar na hora certa, incluindo os trechos de caminhada!

 

Mesmo assim, não resisti e perguntei por que não marcar, por exemplo, às 19:40? Foi então que comecei a entender a lógica alemã, muitas vezes confundida com ingenuidade. O anfitrião respondeu:

 

- E o que você ficaria fazendo três minutos lá fora? Já pensou se estiver nevando?

 

publicado por motite às 23:07
link do post | comentar | favorito
10 comentários:
De Pajuaba a 12 de Agosto de 2009 às 00:57
Cara, eu tenho essa sensação desde quando morava no RJ, e escalava e ia aos clubes às quintas feiras. Começava uma conversa, ficava entediado logo, aí quando encontrava uma chance de desviar o assunto, falar de algo diferente, e tal, depois de três frases o interlocutor parava e voltava pra escalada. Às vezes era pior, eu começava o desvio, e o outro logo ficava sem assunto, por não conhecer ou por querer falar de ecalada mesmo. Depois disso só prequentei o meu clube mesmo, que era onde iam justamente os desviante, os que pegavam a estrada menos percorrida.
Grande abraco, parabéns pelos assuntos do Blog.
De motite a 13 de Agosto de 2009 às 14:01
Paju
E o que vc está esperando pra me convidar pra escalar a Italianos??? Pow, meu sonho é escalar no Rio de Janeiro!
De motite a 13 de Agosto de 2009 às 14:05
Ops, corrigindo... escalar no ANHANGAVA. Achei que vc era do Rio. Ainda não conheço o Anhangava.

Pow, curti seu site!
De Pajuaba a 13 de Agosto de 2009 às 14:13
Velho, você não imagina a honra que eu vou ter de escalar junto contigo. Marca um fim de semana na sua agenda que a gente vai, com certeza. Na verdade, ser do RJ eu sou sim, mas estou morando em Curitiba. De qualquer forma, se você quiser podemos escalar a Italianos também, eu devo ir ao RJ em Setembro, podemos combinar de estar juntos lá. Agora que você é frila... ;-)
De RIcardo FOX a 12 de Agosto de 2009 às 02:36
Ja tinha lido... MUITO BOM!!! uHAHUauha

Que cor voce ve as arvores VERDES!??!rssssss

Abrasssssssssss!!!
De Diego :- a 12 de Agosto de 2009 às 06:23
Cara... muito bom... sempre reclamo disso...
Participo de alguns grupos de motociclistas e por várias vezes, quando nos reunimos, acabo cansando de falar de moto, e me junto ao grupo de Esposas/Filhos/Primos/Tios/Cunhados ou seja lá o que for que não são fanaticos por moto e conversam de outros assuntos... só para poder variar e não passar uma noite falando integramente do mesmo assunto.

Trabalho com informática, específicamente com software, e também detesto que nesse ambiente as pessoas só sabem falar de informática....

Sou aquele cara que nunca sabe das ultimas novidades, dos ultimos lançamentos... não sou fanatico nem no trabalho, nem na moto.. nem em nada... mas falo d tudo =D e por isso achei muito legal esse post...

Estou enviando pra todos os motociclistas e demais "Fachidiots" q conheço.

Abraço!
De luidhi a 12 de Agosto de 2009 às 13:36
Ah, agora entendi porque a BM é cinza com tanta cor legal que ela tem...
De Fe Pressinott a 12 de Agosto de 2009 às 22:02
Por isso você simplesmente se sobressai de todos os caras que conheci que falam sobre motos!!! Parabéns, vc tem cérebro para muitas outras coisas!!!
De André Garcia a 15 de Agosto de 2009 às 00:54
Eh TITE não esquece a receita do chocolate quente com conhaque, hein...rs...rs...rs
Essa foi minha!
O dia que vier em casa, lhe faço um!
grande abraço
De Abrahão a 16 de Agosto de 2009 às 00:30
simplesmente ótima resposta! e quanto aos três minutos, o alemão foi mesmo muito simpático em ter marcado esse horário e não deixado você na calçada esperando os três minutos pra tocar a campainha! hehehehe

Comentar post

.mais sobre mim

.Procura aqui

.Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. 10 dicas para comprar e u...

. Mamma mia! Como é a nova ...

. Clássica zero km, Royal E...

. As marcas do consumo

. Tutorial: como fazer um s...

. Cinco coisas que só um ju...

. Café com classe: Triumph ...

. A cara do Brasil, conheça...

. Honda lança SH 150i, um s...

. Cinco motivos para ter um...

.arquivos

. Julho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds