Terça-feira, 28 de Julho de 2009

Vida corrida - Informação

(Eu escondia o jogo e as especificações das peças)

 

Se fosse possível mensurar qual o bem mais valioso de uma grande empresa, arriscaria dizer que é informação. Mão de obra pode variar, conforme a fase da empresa e já está mais do que provado que ninguém é insubstituível. Investimentos também são flexíveis. Qualidade é um conceito tão genérico que sua definição já levou teóricos à loucura. Prestação de serviço, pós-venda, publicidade, são todos conceitos que variam conforme a necessidade da empresa e do mercado.

 

Tem UM conceito que deve ser cuidado com muito carinho, como se fosse um bem mais valioso que todo o capital da empresa: informação! Sobretudo em uma época na qual a velocidade e variedade da informação crescem exponencialmente. Você sabe o que comentam sobre sua empresa no Orkut? Ela está no Twiter? Qual o número e a qualidade da visitação do site? E seus concorrentes? Como eles são vistos no mercado e para qual direção eles estão caminhando?

 

No meu tempo de piloto nós treinávamos muito na pista mais perto de casa, que no meu caso era Interlagos. A cada treino eu tinha de fazer várias experiências com uma série de regulagens, prevendo diferentes condições de piso (seco, molhado, emborrachado, sujo, limpo), de clima (quente, frio, úmido, seco), combustível (gasolina, proporção da mistura com óleo dois tempos, tipo de gasolina) e novos componentes.

 

Tudo isso era feito junto com outros pilotos e mecânicos e cada vez que acertávamos uma combinação perfeita entre as regulagens corríamos esconder as referências. Algumas peças como manga de eixo, coroa e pinhão trazem uma numeração gravada para facilitar a escolha. A primeira coisa que eu fazia depois de acertar o kart era cobrir com fita todas as peças numeradas, enquanto meu mecânico saía de box em box para saber o que os outros estavam usando. Informação!!!

 

Esse jogo de informação era mais valioso ainda quando corríamos fora de São Paulo. Os kartistas da outra cidade já estavam mais do que acertados para a pista e os “forasteiros” tinham pouco mais de uma hora para descobrir tudo. Era uma orgia de informações, a maioria delas, é claro, fajutas para confundir mais ainda. A briga ficava mais divertida e ajudava a manter um clima de espionagem nos boxes.

 

Além disso, eu estudava tudo que caía nas minhas mãos sobre pilotagem, mecânica, corridas etc. Note que estou falando de anos 70/80 quando as informações nos chegavam praticamente pela mídia impressa. Não havia um décimo do volume e da velocidade de informações que temos hoje.

 

Mesmo assim lembro de uma passagem bem ilustrativa. Em 1978 fui convidado para correr na inauguração do kartódromo José Carlos Pace, em Uberlândia, MG. Como de hábito no Brasil, o kartódromo ficou pronto na véspera da inauguração, o que nos dava total igualdade de condições com os pilotos locais. A pista era novíssima, estava suja de areia e tinha a maior reta que eu já havia visto em um kartódromo na minha vida.

 

Nos primeiros treinos foi um festival de rodadas até limpar e emborrachar a pista. Consegui dar algumas voltas atrás do Chico Serra para “copiar” o traçado e quando acabava meu treino corria pra beirada da pista ver os outros pilotos das categorias principais, entre eles Ayrton Senna.

 

Pode parecer loucura para quem nunca correu, mas só de olhar os outros pilotos é possível fazer um treino “mental”. Quando chegava minha vez de pilotar eu buscava na memória como os pilotos de ponta faziam e tentava repetir. Depois era só fazer o ajuste fino. Informação visual!

 

Ao contrário dos meus adversários, apostei em uma relação de transmissão “longa” para aproveitar o máximo o retão e escondi minha escolha. Na tomada de tempo lembrei de uma informação que eu havia lido muitos anos antes. Em um depoimento na revista Quatro Rodas, Emerson Fittipaldi explicava que nos dias muito quentes ele mantinha uma toalha úmida sobre os pneus para que eles não esquentassem demais na volta anterior à volta da cronometragem. Eu nunca tinha testado isso, mas naquele dia estava um calor infernal. Molhei os pneus, saí pra volta de apresentação e fui pra volta lançada. Deu certo! Pole-position da categoria! Salvo pelo meu banco de dados!

 

Tudo que eu precisava era largar na frente e segurar os outros 20 caras atrás de mim na primeira volta até chegar ao retão para abrir vantagem graças à minha relação mais longa. Tinha tudo pra dar certo, se eu não tivesse feito uma péssima largada! Meu plano foi desastroso porque eu perdia tempo no miolo e não conseguia ultrapassar o líder no final da reta. Um fiasco de estratégia!

 

Velocidade da informação

No mundo corporativo a briga pela informação é tão vital que existem centenas de cursos de TI – Tecnologia da Informação. Antes as empresas precisavam buscar informação. Hoje elas precisam buscar, gerar, distribuir e proteger a informação. Tanto em quantidade, mas principalmente em velocidade.

 

Em época de satélites particulares, câmeras até no banheiro e telefonia móvel com emissão de imagens, dados e voz o mundo está cada vez mais perto do que idealizou o teórico Marshall McLuhan no livro “Aldeia Global”. E olha que no tempo dele nem existia Internet! Gerenciar a informação passou a ter um peso vital no mundo corporativo e está cada vez mais difícil manter um segredo sobre lançamentos, investimentos, estratégias etc.

 

(McLuhan, esse cara era bão de comunicação)


Quem não viu a famosa foto da CB 300 dentro do caixote de madeira que rodou na Internet seis meses antes do lançamento? Alguém da Honda esqueceu de cobrir as peças com fita como eu fazia no kart! Hoje já sabemos que a foto foi feita quando a moto estava sendo embarcada para o Japão para alguns testes. Como o celular virou máquina fotográfica e navegador da Internet, com um simples clic a foto estava em vários sites e jornais em questão de minutos! A velocidade da informação!

 

Acho inadmissível uma empresa que proíbe ou bloqueia o acesso ao Orkut ou ao MSN acreditando que isso possa aumentar o foco da mão de obra. Apenas um dia atrás tive um bom exemplo da velocidade e necessidade da informação. Um dos meus alunos estava pesquisando uma moto para comprar e visitou duas concessionárias. Na concessionária A ele foi mal atendido e saiu com péssima impressão. Na concessionária B foi tão bem recebido que decidiu retratar a experiência em um fórum de uma marca de moto concorrente.

 

Quando ele voltou dias depois à concessionária B, a vendedora já sabia quem ele era e qual impressão causou. E mais: como esse aluno citou meu nome no post, um executivo da fabricante da moto me enviou o link do fórum. Tudo isso em menos de 24 horas!

 

Graças à política de pesquisar fóruns da internet, a concessionária B efetivou a venda e ainda conquistou um cliente por muitos anos. Aparentemente foi apenas UMA venda, mas imagine o efeito multiplicador que isso causou no fórum? Essa vigilância é tão importante que as empresas contratam estagiários só pra fuçarem nos fóruns e Orkut e avaliar qual imagem a empresa passa ao público.

 

Também acho condenável uma empresa de comunicação não ter um site! Acredite, mas tem revista de moto no Brasil que não tem um site até hoje! E quando coloca um site no ar não passa de uma revista na internet!

 

A informação virou um bem tão valioso que já atraiu até a bandidagem. Recentemente a Polícia Federal desbaratou uma quadrilha que vendia informações pessoais para empresas de call-center. Tinha CPF, endereço, carro, cor da cueca de gente comum como eu e você, mas também de pistolões da vida política. Por isso estamos recebendo tantos spams e telefonemas de moças querendo estar vendendo qualquer porcaria! Sua vida está toda exposta a apenas um clic de distância!

 

Até esses textos que escrevo caem na aldeia global. Basta um CtrlC+CtrlV e pronto! O site furreca ganhou um artigo novinho em folha sem custo algum. É a apropriação da informação!  

publicado por motite às 21:49
link do post | comentar | favorito
8 comentários:
De DAGO a 28 de Julho de 2009 às 22:26
VOCE TEM TODA A RAZÃO !!!
SABE COMO ESCONDO MEUS ACERTOS?
PEDAÇOS DE CAMARA DE AR ENROLADOS NA FIXAÇÃO DAS MANGAS E COROA RASPADA NA NUMERAÇÃO
ABRAÇOS
De motite a 29 de Julho de 2009 às 01:12
É, eu tb raspava a numeração das coroas, até o dia que tive de contar dente por dente porque tinha esquecido os números...
De Maurício Fontes a 29 de Julho de 2009 às 00:06
É interessante pensar que os fóruns contém informações legítimas, a pessoa fala o que realmente quer e pensa! Ninguém censurou nada, nem mesmo as palavras escolhidas! Se os fabricantes, as lojas, concessionárias etc. souberem aproveitar o potencial deste tipo de feedback!...
De Rodrigo, o ex-vizinho mala a 29 de Julho de 2009 às 12:32
É aquela corrida da pole em cima do Roberto Moreno, Tite?
De Cezinha a 29 de Julho de 2009 às 23:10
Caro Tite. Isto da informação hoje em dia é realmente muito útil. Atualmente tenho uma XR 250 Tornado 2008 e vou fazer um up grade pra uma big-trail. Qual? Aí tenho recorrido à internet e pesquisado muito. Por exemplo, tenho notado nos fóruns de proprietários de Suzuki DL 1000 V-Strom que a mesma apresenta muitos defeitos, mesmo 0 km (um dos mais comentados é a moto apagar do nada; parece que o retificador de voltagem dá pau na bateria; já pensou o cara em cima de uma numa big viagem solitária em pleno Deserto do Atacama?!). O que você acha disso? Por isso, talvez me renda mesmo, mais uma vez, à qualidade das motos Honda, e adquira uma XL 1000 Varadero. Em toda minha vida motociclística já tive várias e nenhum problema. Por toda a internet não vejo reclamações de proprietários da Varadero, só quanto ao peso um pouco maior e à ausência de marcador de combustível. Bom mesmo seria uma BMW 1200 GS, mas aí a grana é muito além das minhas possibilidades e também acho o preço desproporcional (R$ 80.000,00 é muito, mesmo sabendo do mito da qualidade das BMW!). Um abraço e parabéns pelo blog. Todos os dias acesso, inclusive do meu trabalho! É informação de qualidade e tenho recomendado a todos que querem informação sobre esse vasto mundo que é o motociclismo.
De Fox a 30 de Julho de 2009 às 15:16
Agoraaa ja sei da onde tirar informações para o MotoLive..rssss...

Abrassssss Doctor!!!
De Vinicius Vedovatto a 30 de Julho de 2009 às 19:29
Falando em Kart, umas 2 semanas atras tive a minha 1ª experiencia em 1.
Aqui em São José dos Campos tem um Kartodromo + nunca tinha ido, fui lá.
Chegando caiu uma chuva de uns 10 minutos, correram 2 baterias antes de mim, a pista já estava sequinha. Quando sentei no carrinho brummm choveu forte.
Corremos 25 minutos 5 de tomada de tempo e 20 de corrida.

Muuuuiiito bom e viciante, tirando a dor que fiquei por uns 3 dias é muito legal. Me deu uma vontade de compra um kart rsrsrs
De Buticão a 4 de Agosto de 2009 às 21:28
Tite, antes de mais nada gostaria de agradecer por vc não ser um coroa parado no tempo. Assim vc usa a tecnologia atual para transmitir sua vivência no mundo das duas rodas.
Gosto muito de seus textos e histórias.
Obrigado pela experiência que você passa.

té mais sangue bom!!!! rsss

Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 13 seguidores

.Procura aqui

.Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Salão da recuperação

. Viajar de moto é tudo de ...

. Honda Day: as novas CB 65...

. Prazer em encolher: Ducat...

. Linha 2018 Honda chega co...

. Vide Versinha

. Comprei um capacete!

. Indian Motorcycle comemor...

. É uma BMW! Teste da BMW G...

. Parque de diversões, um d...

.arquivos

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds